Pelo quarto ano consecutivo, o Brasil ficou em primeiro lugar no ranking de países que mais registraram ligações telefônicas de “spam”. Os dados são do aplicativo TrueCaller.

Em 2021, os brasileiros receberam em média 32,9 chamadas de spam por mês, quase o dobro do Peru –o segundo colocado da lista e que apresentou uma média de 18,02 ligações indesejadas mensais por usuário.

Segundo o relatório, as ligações de bancos, cooperativas de crédito, operadoras de cartão de crédito e outros serviços financeiros representam o maior volume de spam no Brasil (44,1%). Em seguida, aparecem as chamadas de vendas (39%) e golpes por telefone (16,9%).

Por outro lado, o Brasil ficou em oitavo lugar no ranking de envio de spam por SMS, ficando um pouco acima de 8 mensagens de texto mensais por usuário. Neste caso, o país perdeu para Camarões, Somália, Tanzânia, Congo, Burquina Fasso, Costa do Marfim e Benim, o que demonstra que o problema é maior no continente africano. E que o SMS não anda tão em alta por aqui.

Não me perturbe

Vale lembrar que o Brasil conta há anos com plataformas que permitem cadastrar números telefônicos para bloquear chamadas indesejadas de instituições financeiras, operadoras de telecom, além de outras empresas.

Entre elas, existe o serviço “Não Me Perturbe”, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), assim como outras iniciativas regionais, por meio dos Procons estaduais.

Nova medida

Recentemente, a Anatel também aprovou a adoção do prefixo 0303 nas chamadas que têm como origem as empresas de telemarketing. A ideia é permitir que o consumidor identifique mais facilmente as chamadas publicitárias.

Publicado no último dia 10 de dezembro, as prestadoras de telefonia móvel tem 90 dias para implementar o novo prefixo e as de telefonia fixa até 180 dias.