Quando foi lançado, o tablet Kindle Fire da Amazon foi bem-recebido por sites de tecnologia, mas relatos de bugs começaram a se acumular: se não é problema com Wi-Fi, é navegação na web sem a rapidez prometida, ou lentidão na interface. Isso não impede que o produto seja um sucesso: a Amazon diz que está vendendo “milhões de unidades, e fabricando mais outros milhões para atender a alta demanda”.

A Amazon raramente menciona números, mas desta vez eles falaram: eles estão vendendo 1 milhão de Kindles por semana. Isso inclui tanto o Fire como os leitores de e-book (Kindle, Kindle Touch, Kindle Keyboard) – mas o Fire está na frente, sendo o produto mais vendido da Amazon há onze semanas. E mais: “a demanda está se acelerando – as vendas do Kindle Fire aumentaram de uma semana para outra nas últimas 3 semanas”.



As vendas estão ótimas, mas e os bugs? A Amazon promete consertá-los com uma atualização “em menos de duas semanas”. Um tablet assim seria incrível no Brasil, mas o Fire não funciona bem fora dos EUA. Que empresa (não precisa ser brasileira) poderia criar um tablet para o Brasil seguindo o modelo do Fire – tablet barato com bastante conteúdo disponível? [Amazon e New York Times]