Quando uma estrela anda muito perto de um buraco negro, forças gravitacionais enormes começam a destruí-la em um assassinato cósmico épico chamado de “evento de interrupção de marés”. Parte da massa da estrela é arremessada para longe no espaço, enquanto o resto é aspirado, desencadeando um clarão que espalha raios-X no céu.

Usando o Observatório de raios-X Chandra e outros telescópios, uma equipe de astrônomos conseguiu encontrar um lugar onde vai acontecer um desses assassinatos cósmicos. O evento em questão, chamado apropriadamente de “ASASSN-14li”, foi detectado próximo ao centro da galáxia PGC 043234, que fica a 290 milhões de anos-luz da Terra.



Este é o evento de interrupção de marés mais próximo que encontramos em quase uma década, e os astrônomos estão esperançosos de que ele ajudará a desenvolver teorias sobre a estrutura e evolução desses acontecimentos cósmicos. As descobertas feitas até hoje, incluindo indícios de que o vento tenta fugir da gravidade do buraco negro, foram detalhadas na Nature.

Bem legal, mas deve ser bem interessante ver isso acontecendo. Por isso, a NASA preparou um vídeo conceitual:

“Durante o evento de interrupção de marés, filamentos contendo muito da massa da estrela caem no buraco negro”, escreve a NASA. “Esses filamentos gasosos se fundem com um disco que brilha intensamente em raios-X. Conforme o disco é formado, sua região central aquece tremendamente, o que faz um fluxo de material – chamado de vento – se afastar do disco.”

Stephen Hawking ganhou as manchetes recentemente dizendo que “se você sentir que está em um buraco negro, não desista. Há uma saída”. Hawking estava se referindo a uma teoria que sugere que os azarados o suficiente para serem devorados por um buraco negro podem não ser triturados e comprimidos por toda a eternidade – em vez disso, eles podem parar em outro universo. Muito mais animador!

Mas, com base no que estamos aprendendo sobre a forma como buracos negros lidam com algumas estrelas, acho que vou preferir continuar nesse mesmo universo. [Nature, NASA]