O Instituto Butantan divulgou, nesta quarta-feira (16), um mapeamento genômico das cepas do novo coronavírus que circulam no estado de São Paulo. Segundo os dados, coletados em laboratórios públicos e privados, há 19 variantes no total e a Gama (P.1), identificada primeiro em Manaus, corresponde a 89% dos casos analisados.

As outras duas variantes mais presentes são a Alpha (4,2%), considerada mais transmissível por alguns especialistas, e a B.1.1.28 (3,5%), que deu origem à cepa amazônica. De acordo com o Instituto, os dados são conclusões do sequenciamento genômico de 4.812 testes positivos realizados entre janeiro e o fim de maio. O boletim epidemiológico, chamado Rede de Alertas das Variantes, será atualizado semanalmente e terá como foco detectar as cepas em circulação em São Paulo.

“Semanalmente, se escolhe uma amostra significativa por regiões do estado de São Paulo e se faz sequenciamento genético. Com isso, é possível acompanhar a evolução das variantes. Neste momento, a variante Gama é a predominante”, disse o diretor do Butantan, Dimas Covas, em coletiva de imprensa.

Assine a newsletter do Gizmodo

Os parceiros da rede são: Hemocentro de Ribeirão Preto/FMRP-USP, Mendelics, FZEA-USP/Pirassununga, Centro de Genômica Funcional (ESALQ-USP)/Piracicaba, Faculdade de Ciências Agrônomas UNESP/Botucatu e FAMERP São José do Rio Preto. O Butantan também lidera a Rede de Laboratórios para Diagnóstico do Coronavírus SARS-CoV-2, que conta com 28 laboratórios públicos e um privado — responsáveis por realizar quase 4 milhões de exames para detecção da covid-19 desde o início da pandemia.

[G1]