Embora algumas empresas já estejam começando a adaptar seus produtos e serviços para torná-los mais acessíveis a pessoas com deficiência, esse processo ainda ocorre de forma lenta e em escala limitada. Felizmente, nesta quinta-feira (28), mais um avanço foi anunciado: o Cabify agora é 100% acessível para pessoas cegas e já está trabalhando em outras iniciativas voltadas à acessibilidade. 

Um ponto importante é que essas iniciativas estão sendo lideradas por Jonathan Chacón, Engenheiro de Software Acessível da empresa e que é cego. Sua equipe técnica é composta por outros profissionais cegos também.

Com as modificações semânticas e de programação, a versão atualizada do aplicativo – para iOS e Android – permite ativar a função de leitor de tela. A novidade será implementada globalmente, em todos os países em que a Cabify opera. 

Além das mudanças técnicas, a estratégia inclui uma campanha educativa para enviar recomendações aos motoristas e taxistas da plataforma para oferecerem um serviço inclusivo e acessível.

Em comunicado, a empresa ainda afirma que o recurso faz parte de um projeto mais amplo de acessibilidade. Segundo Chacón, essa atualização voltada para usuários cegos é apenas a primeira de melhorias que serão implementadas em três etapas durante 2020. A segunda tem foco em idosos e pessoas com deficiência visual parcial. Já a terceira vai atender a pessoas com deficiência cognitiva e perfis com outras necessidades.

Recursos como esse são extremamente relevantes, principalmente para o setor de mobilidade, que é de grande importância para pessoas com deficiência. A Uber também tem soluções de acessibilidade, permitindo animais de serviço nos veículos e conta com leitor de tela por meio do VoiceOver para iOS e TalkBack para Android, além de compatibilidade com displays de braile sem fio.