O café parece ser a bebida mais estudada em excesso; aparentemente, todos os dias somos bombardeados com um novo estudo sobre seu impacto nas causas e nas curas para o câncer. Mas, surpreendentemente, existem vários cientistas que não entendem de verdade seus vários efeitos. Aliás, ele pode estar até mesmo mudando a maneira como saboreamos todas as outras coisas que comemos no dia, segundo o que sugere um estudo.

• Seja um especialista em frango frito no novo treinamento virtual do KFC
• Inteligência artificial é desenvolvida para transformar fotos de comida em lista de ingredientes



Apesar do café ser uma das drogas mais amplamente consumidas, não existe na verdade muita pesquisa sobre seus efeitos no gosto. Uma equipe de pesquisadores em Cornell anteriormente havia notado que a adenosina, substância química que a cafeína bloqueia quando ativa seus efeitos de despertar, pareceu ter um receptor correspondente nas papilas gustativas de ratos. Eles testaram os efeitos da cafeína nos humanos e notaram que ela influenciou como os sujeitos percebiam a doçura, não apenas no café, mas também em outras comidas.

“As pessoas acham que nasceram com uma preferência para doces ou que não gostam de certa coisa”, disse Robin Dando, de Cornell, autor do estudo, em entrevista ao Gizmodo. “Talvez o gosto seja muito mais maleável do que isso.”

E, ainda mais estranho, o estudo da equipe traz a questão de qual o tamanho do efeito que a cafeína tem sobre um placebo.

Os pesquisadores testaram 107 painelistas em Cornell. Cerca de metade deles bebeu café descafeinado adocicado, com a cafeína sendo recolocada no primeiro dia (para o controle da quantidade da substância). A outra metade bebeu café descafeinado adocicado com quinina para substituir o sabor amargo da cafeína e então provou vários compostos representando doce, salgado, azedo e umami. Nenhum grupo soube o que estava recebendo, e todos receberam o copo oposto na sessão seguinte, de acordo com o estudo publicado no periódico Journal of Food Science.

Acontece que o café com cafeína tinha um gosto muito menos doce do que o café com quinina, e a sacarose tinha um sabor menos doce posteriormente. Isso aconteceu provavelmente por causa dos efeitos da cafeína — ela bloqueia os receptores de adenosina. Os pesquisadores acharam que talvez ela bloqueasse os receptores de adenosina em papilas gustativas da mesma forma que fazia em roedores. “Acho que o fato de que você pode estar mudando seus gostos de comida se você a consome enquanto bebe café é uma ramificação interessante disso”, disse Dando. Isso significa que o seu pop tart não terá exatamente o mesmo gosto se você comê-lo com alguma bebida cafeinada.

O estudo fez outra descoberta estranha. Já que os pesquisadores já tinham uma grande amostra de pessoas bebendo café com cafeína contra as que beberam-no descafeinado, eles decidiram também medir o quão alertas essas pessoas se sentiam após tomar café. Os participantes sentiram uma mudança igual em seu estado de alerta, independentemente de terem bebido “com ou sem cafeína. Isso pode ter acontecido ou por causa do efeito placebo ou por simples condicionamento; você está acostumado à cafeína te acordando, então sente seu efeito com ou sem a presença da substância.

Existem limitações na pesquisa; seus participantes eram três quartos mulheres e quase todas com menos de 40 anos. Além disso, embora Dando tenha achado que a força do estudo era fazer as pessoas tomarem café, em vez de apenas saborear cafeína, houve outros fatores que eles podem não ter sido capazes de controlar. Ele também não controlou outras coisas que poderiam potencialmente afetar os receptores de adenosina, como a ansiedade.

Enviei o estudo a outros especialistas, em busca de uma segunda opinião. Mas, imagina só, o café pode mudar seu dia de maneiras diferentes das que você esperava.

[JFS]

Imagem do topo: Fredrik Rubensson/Flickr