Autoridades dizem que a tentativa de um homem do Wisconsin de tentar tirar fotos invasivas de mulheres foi frustrada quando a bateria de seu dispositivo de câmera acoplado no sapato machucou seu pé.

A Disney quer fotografar o sapato dos visitantes dos seus parques para monitorar todos os passos
As origens ilegais dos primeiros dispositivos vestíveis da história

O chefe de polícia de Madison, Mike Koval, detalhou o incidente em seu blog, que aborda chamadas curiosas que recebe. “O sujeito relatou que havia comprado uma câmera de sapato que pretendia usar para filmar vídeos “debaixo das saias” de mulheres, mas a bateria da câmera explodiu antes de ele obter qualquer vídeo, machucando o pé dosujeito”, escreveu Koval. “O sujeito foi aconselhado sobre suas ações e liberado da cena, já que nenhum vídeo ilícito havia sido registrado. A investigação continua.”

Tirar fotos de debaixo da saia é crime na maioria dos estados nos EUA, incluindo o Wisconsin.

O homem de 32 anos se apresentou à polícia depois de receber tratamento médico para a lesão, de acordo com o policial Dave Dexheimer. “Ele apareceu na delegacia para se autodenunciar, acho. Não tenho certeza de qual era a motivação — se era remorso, sentimentos de culpa ou apenas um desejo de fazer a coisa certa”, Dexheimer disse ao Gizmodo por telefone. “É incomum que alguém que tenha se envolvido nisso venha e diga: ‘Ei, eu fiz isso aqui, ou estava pensando em fazer’.”

Dexheimer não sabia que tipo de câmera o homem estava usando, já que ele não a trouxe consigo, mas o policial afirmou que está familiarizado com o tipo de dispositivo. “São apenas câmeras minúsculas que são montadas praticamente em tudo — sapatos, alimentadores de pássaros, praticamente tudo”, explicou.

[City of Madison]

Imagem do topo: Getty