Esta é a resposta da Nikon à potente câmera de bolso S95 da Canon. A P300 combina uma lente f1.8 com um sensor de imagem CMOS de 12,1 megapixels que é retroiluminado – ou seja, captura mais luz que um sensor CMOS comum. O ISO máximo é de 3200. E ela filma vídeo em full-HD (1080p) a 30 quadros por segundo.

Ela também tem um novo modo panorama fácil de usar, aparentemente emprestado das câmeras de bolso da Sony, filtros criativos como efeito olho-de-peixe e um modo HDR embutido que combina várias fotos, com exposições diferentes, para criar fotos HDR.

A Nikon P300 é um pouco mais rápida que a Canon S95, mas se as fotos forem tão boas quanto prometido no papel, consigo aguentar suas dimensões um pouco maiores. O outro problema, além do tamanho maior, é não gravar fotos no formato RAW, enquanto as concorrentes point-and-shoot profissionais fazem isso. Acho que é aí que eles cortaram as funções mais avançadas para manter o preço em menos que US$330, cerca de US$70 mais barato que a Canon S95.

Também legal e louco: o modelo Nikon S9100, na foto acima, também usa um sensor semelhante de 12,1 megapixels que filma em 1080p, e ela é quase tão portátil quanto a P300 – mas tem uma lente enorme para zoom de 18x (distância focal 25-450mm) inserida no corpo da câmera. Ela tem basicamente as mesmas funções da P300, como um modo HDR e filtros criativos, e também custa US$330. [NikonNikon]