Nesta quinta-feira (15), a promotoria pública de Burlington County, em Nova Jersey (EUA), anunciou que acusou formalmente três pessoas envolvidas em uma campanha de financiamento coletivo no GoFundMe, que se tornou viral e arrecadou US$ 400 mil no ano passado para ajudar um homem sem teto. As autoridades disseram que “toda a campanha era uma mentira”.

O novo Atari fez tanto sucesso na pré-venda que até derrubou o site de financiamento coletivo
Campanha do Kickstarter é condenada a pagar US$ 50.000 por não entregar produto

Em uma conferência de imprensa, o promotor Scott Coffina disse aos repórteres que Mark D’Amico, Kate McClure e Johhny Bobbitt Jr estão sendo processados por roubo, engano e conspiração em segundo grau. As acusações vêm da campanha “Paying it Forward” feita na plataforma GoFundMe cuja história foi “completamente inventada”. Embora a acusação acredite que Johnny Bobbitt Jr era de fato um sem teto, eles disseram que as afirmações de McClure, de que foi salva por Bobbitt Jr por usar seus últimos US$ 20 para que ela comprasse gasolina, era falsa.

Segundo comunicado distribuído para repórteres, McClure e D’Amico são um casal que conheceu Bobbitt cerca de um mês antes da campanha de financiamento coletivo. Coffina disse a repórteres que acredita que o casal encontrou Bobbitt próximo a um cassino que eles frequentavam. Eles deram algum dinheiro ao homem e eles criaram laços com o tempo. Ele disse às autoridades que não sabe ao certo sobre o planejamento ou quem iniciou o golpe, mas se sabe que em 2012, Johhny Bobbitt postou uma história em sua página pessoal do Facebook que era muito parecida com a apresentada na campanha do GoFundMe.

A campanha tratava de uma história inspiradora de bondade que atraiu doações de 14 mil pessoas, além da atenção da mídia dos EUA. A campanha mais do que ultrapassou o objetivo original de US$ 10 mil, e Coffina disse que após descontarem as taxas do GoFundMe, eles ficaram com US$ 367 mil. Promotores ainda não sabem que tipo de acordo foi feito entre as partes para dividir o dinheiro, mas uma disputa na justiça entre Bobbitt e o casal chamou a atenção deles.

Bobbit disse em setembro que tinha recebido apenas US$ 75 mil do dinheiro e que ele temia que o casal tinha gasto todo o resto. D’Amico disse à imprensa que o dinheiro estava seguro, mas que ele deu aos poucos para Bobbitt, pois o sem teto tinha histórico de alcoolismo. Quando um juiz ordenou que o casal desse o dinheiro, eles foram forçados a admitir que já tinha acabado, e então começou uma investigação criminal.

Promotores disseram que eles analisaram 60 mil mensagens de texto e milhares de páginas de documentos financeiros para entender o que aconteceu. Diz o comunicado à imprensa:

Menos de uma hora após a campanha do GoFundMe começar, McClure, em uma troca de mensagem de texto com um amigo, disse que a história sobre Bobbitt era completamente ‘falsa’. Ela não ficou sem gasolina em uma estrada, e o sem teto não gastou US$ 20 para ajudá-la. Em vez disso, D’Amico, McClure e Bobbitt conspiraram para fabricar e promover uma história positiva que convenceria os doadores a contribuírem com a causa deles.

Os promotores disseram que nenhum dinheiro sobrou da enorme quantia arrecadada e que todo dinheiro foi “desperdiçado” em viagens, compras em shopping e, provavelmente, jogos de azar. Eles dizem que McClure ficou nervosa quando Bobbitt os processou, mas D’Amico acreditava que um livro contando o lado deles da história iria fazer com que ganhassem ainda mais dinheiro. O título preferido dele para o livro era: “No Good Deed” (Algo como “Sem boa ação”).

Advogados dos réus não quiserem comentar ou não quiserem responder aos pedidos de entrevista do Gizmodo. O escritório de advocacia de Christopher Fallon Jr tem representado Bobbitt pro bono (sem cobrar). McClure e D’Amico se apresentaram à polícia e Coffina disse que eles foram liberados sem necessidade de pagar fiança. Bobbitt está sob custódia em Filadélfia e ele está para ser extraditado para Nova Jersey.

Coffina disse que não quer que sua ação pare de incentivar as pessoas a doar para boas causas, que muito provavelmente são legítimas. Ele também expressou simpatia pela situação de Bobbitt e agradeceu a ele pelo serviço militar — o sem teto é um veterano de guerra dos EUA.

Em um e-mail enviado ao Gizmodo, um porta-voz do GoFundMe nos disse que a companhia está cooperando com as autoridades e que todos os doadores vão receber reembolso. “Uma campanha fraudulenta é demais, mas quando ocorre, nós tomamos ações para proteger os doadores”, disse um porta-voz.

Se provado na Justiça, os crimes poderão fazer com que o casal seja sentenciado de cinco a 10 anos de prisão.

[Promotoria pública de Burlington County]