Hoje é o Dia Internacional da Mulher, e, para comemorar a data, a Microsoft lançou uma campanha para incentivar meninas a entrarem no mundo da programação.

Chamada Eu Posso Programar para Meninas, o projeto ensina de forma divertida o básico da programação, para iniciar pessoas no mundo de TI. A Microsoft também lançou um site chamado Mulheres em Tecnologia que visa “inspirar e encorajar as mulheres a buscarem o mundo da tecnologia”.

>>> #AgoraÉqueSãoElas: Como é ser mulher na tecnologia?

A campanha Eu Posso Programar não é nova. A Microsoft vem investindo em aulas interativas de programação para crianças há algum tempo. Para a data especial, a empresa preparou duas versões voltadas para o público feminino – uma no mundo de Minecraft, e outra no universo de Frozen.

A voz feminina no YouTube

Google e YouTube anunciaram na semana passada uma campanha de incentivo a incentivar mais mulheres a usarem o YouTube para divulgar suas ideias.

São ao todo dois projetos. Um deles vai apontar YouTubers para se tornarem Embaixadoras da Mudança de uma campanha de Ações de Desenvolvimento Sustentável da ONU – serão as YouTubers Ingrid Nilsen, Jackie Aina, Yuya, Taty Ferreira, Hayla Ghazal, Louise Pentland, e Chika Yoshida, que vão trabalhar com a ONU na luta pela igualdade de gênero.

O outro projeto coloca mulheres no comando de vídeos do YouTube – seja na gravação, ou mesmo na frente da câmera. Isso inclui workshops feitos no YouTube Space em São Paulo para as meninas aprenderem a produzir e divulgar os próprios vídeos. Entre as parceiras desse projeto está a YouTuber JoutJout.

Campanhas de conscientização e apoio na luta por direitos de gênero são sempre bem-vindas, mas não basta ensinar meninas a programar se toda a cultura que envolve o mercado de tecnologia não mudar. Enquanto as mulheres continuarem sofrendo com constantes abusos, desrespeito e salários mais baixos do que homens, não tem como esperar que mais mulheres se interessem pela área.

[Microsoft, Google]

Foto por StartupStockPhotos/Pixabay