Poucas coisas seriam um problema maior em um encontro de amantes de tecnologia do que uma queda generalizada de luz e internet. Pouco antes das 18h desta terça, enquanto palestras rolavam, downloads corriam e personagens de Ragnarok Online inexplicavelmente ainda se aventuravam, tudo se escureceu e silenciou de uma vez. A energia elétrica do Centro de Eventos Imigrantes se foi, leavando junto os roteadores, os microfones, os pontos de acesso e tudo que era mais sagrado para os campuseiros. Como esse povo reagiu?

Por essa foto, você vê que onde faltou eletricidade, sobrou descontração. Alguns estavam revoltados, sim, pela ausência de um plano B – leia-se: geradores, muitos geradores, algo basicamente obrigatório –, mas mesmo estes se juntaram aos protestos e manifestações bem humoradas. Ficou a cargo de cada um pegar o seu laptop, escrever alguma mensagem engraçada, ácida, sarcástica ou as três coisas juntas, aumentar bastante a fonte e desfilar por entre as mesas. Em dado momento houve uma passeata com cadeiras erguidas em protesto, que foi energicamente coibida pelos oficiais do corpo de bombeiros presentes no evento, de modo não muito diferente de um pai dando esporro nos filhos.

http://www.youtube.com/watch?v=kdstun1kYHI

O grande alvo das críticas mais sérias foi a Telefonica. O motivo foi principalmente o fato de que, mesmo com o pavilhão inteiramente no escuro, a energia no cubículo central, pintado com o nome da principal patrocinadora do evento, não sofreu queda. Após o retorno da energia, foi explicado no palco principal o relativamente óbvio motivo disso: tal cubículo contém toda a estrutura que distribui a preciosa internet pelo evento inteiro, e, em caso de reinicialização desta estrutura, seriam necessárias “horas” para restaurar o acesso. Por isso havia geradores dedicados à tarefa de não deixar que isso acontecesse. Faltaram todos os outros geradores.

Poucos minutos antes das 19h, tudo se acendeu novamente e a internet voltou em poucos segundos – não horas.

O apagão de hoje foi o segundo em dois dias – ontem houve um menor –, e foi causado por complicações trazidas pelas fortes chuvas que caíam em São Paulo no momento da queda. Como não adianta colocar a culpa em São Pedro, a organização da Campus Party já enviou um comunicado para tentar tranquilizar os campuseiros: quatro novos geradores estão a caminho, se é que já não chegaram, junto com a promessa de que isso não se repetirá. Assim esperamos.