Há alguns dias surgiram rumores de que John McAfee, o criador do antivírus, estava pensando em se candidatar ao cargo de presidente dos EUA. Bem, ele já mandou a papelada para oficializar a ideia. De acordo com o The Hill, McAfee irá “fundar um novo partido, que em breve deverá ser anunciado”. Ele até divulgou um vídeo meio desconexo, porém eloquente, de um discurso feito em frente a uma bandeira norte-americana desbotada acrescentada por Chromakey:

As primeiras matérias diziam que McAfee contou que recebeu milhares de emails encorajando a ideia, e que seus “conselheiros” também o apoiaram. Ao que tudo indica, parece que um desses conselheiros misteriosos é Kyle Sandler, um ex-funcionário do Google, que agora é um dos diretores de campanha de McAfee.

Claro, quase todas as primárias presidenciais parecem um show de horrores, mas as de 2016 estão especialmente bizarras, com pré-candidatos que vão desde o criador do Creative Commons –que diz que vai renunciar logo depois de aprovar uma lei para mudar o financiamento de campanha– e Donald Trump dando o tom do Partido Republicano. A política norte-americana está de cabeça para baixo.

Com McAfee, o homem que fez uma fortuna vendendo anti-vírus e ultimamente tem aparecido nos noticiários por brincar de roleta russa na frente de jornalistas ou ser caçado pela polícia por suspeita de assassinar seu vizinho em Belize, a corrida presidencial norte-americana ganha um ar de filme de baixo orçamento. Esperamos que um asteróide atinja a Terra até ano que vem.