Com o isolamento social e mais empresas adotando o trabalho remoto, reuniões corporativas se transformaram em uma verdadeira maratona de videochamadas. É comum que, em uma jornada de oito horas, um quarto delas seja gasta dessa maneira. O cansaço que você sente após passar horas em frente às telas falando com colegas de escritório ganhou, inclusive, um nome próprio: fadiga de Zoom.

Enquanto reuniões de equipe virtuais continuarem sendo inevitáveis, o caminho é procurar maneiras de conter os danos. Substituir o lazer em frente às telas por outras formas de entretenimento é um caminho. Vale até mesmo negociar com o chefe uma diminuição na carga horária de reuniões virtuais — principalmente aquelas que poderiam ser resolvidas por e-mail. Para isso, porém, é bom chegar com argumentos na ponta da língua.

Agora, funcionários que vem sofrendo de fadiga de Zoom terão um aliado e tanto para administrar essa demanda. Uma nova ferramenta do Calendário Google vai mostrar aos usuários quanto tempo de sua rotina eles gastam em reuniões.

A ideia da nova ferramenta, chamada Time Insights, é detalhar melhor a rotina dos usuários sob o ponto de vista de como eles gastam o tempo. Entram nessa conta o período dedicado a pausas — como o famoso cafezinho remunerado –, horário de almoço, horas extras e, claro, o tempo gasto em reuniões. Essas informações ficarão visíveis apenas para você, “não para o seu chefe”, como destacou o Google em um comunicado. A não ser que você decida compartilhar com alguém seu calendário, claro.

Crédito: Divulgação/Google
Crédito: Divulgação/Google


Na captura de tela acima, você pode ver uma prévia de como será o serviço. Além das funções atuais, que permitem que você adicione eventos ao seu calendário, vai dar para saber quantas chamadas foram coletivas e quantas foram em dupla, por exemplo. E obter esses dados na forma de gráficos. Um gráfico semanal, por exemplo, pode indicar quais dias foram mais movimentados, e a média de horas de reunião em cada um deles.

Assine a newsletter do Gizmodo


O Time Insights, que foi anunciado pelo Google pela primeira vez ainda em março deste ano, deve estrear para o público daqui a duas semanas. Porém, apenas parte dos usuários, os que possuem certos planos pagos do Google Workspace, terão acesso à ferramenta. Entre os planos selecionados estão o Google Workspace Business Standard, Business Plus, Enterprise Standard, Enterprise Plus e Education Plus. Vale a pena conferir se seu e-mail corporativo está em um desses pacotes. Vai que rola, né?