Com um preço de dezenas de milhares de dólares, o cão robô Spot da Boston Dynamics foi difícil de vender quando foi oficialmente lançado em setembro passado. Um cachorro de verdade era muito mais barato e indiscutivelmente mais útil, mas Adam Savage, ex-apresentador de TV e dono do canal Tested, pode ter encontrado a maneira perfeita de justificar a compra de um desses: usar como alternativa a um carro elétrico.

Para aqueles que não seguem o canal Tested no YouTube, Savage teve a sorte de obter um robô emprestado da Boston Dynamics por um ano, e ele está testando e realizando experiências divertidas desde que recebeu o Spot em uma caixa gigante semanas atrás.

É uma peça notável de engenharia, como Savage conseguiu experimentar alegremente em primeira mão, mas o cão robô não é capaz de buscar o jornal pela manhã, assustar intrusos ou até mesmo guiar deficientes visuais. Então, qual é a vantagem do Spot, além de servir como um conteúdo divertido no YouTube?

O robô definitivamente tem muito potencial para aplicações militares, pois sua capacidade de escapar habilmente de terrenos irregulares e até de escombros faz dele uma ótima ferramenta de reconhecimento em lugares perigosos demais para os seres humanos pisarem. Mas Savage criou uma utilidade brilhante do Spot para o resto de nós, depois de fazer um riquixá para um único passageiro que o robô pode facilmente puxar.

O Spot pode não ser tão forte quanto as outras criações de quatro patas da Boston Dynamics, como o BigDog, que pode transportar mais carga do que um cavalo ou uma mula, mas ainda é mais do que forte o suficiente para suportar a carga equilibrada de um riquixá nas costas.

Comparado a um carro elétrico, passear neste veículo elétrico (o Spot funciona com baterias recarregáveis) é muito mais fácil, pois você pode direcioná-lo para uma calçada para evitar engarrafamentos. E como o Spot é programável com uma série de sensores, existe até o potencial de criar o primeiro riquixá autônomo do mundo, onde você simplesmente diz para onde precisa ir e depois só senta e aproveita o passeio — sem nem precisar dar gorjeta a ninguém no final.