A Samsung oficializou hoje a chegada de três novos celulares Android, os mesmos que acabaram sendo vazados por lojas online, como Fnac e Americanas. A estrela da festa, obviamente, foi o Galaxy S que, sim, custará os salgadíssimos R$ 2.399 que adiantamos. Mas, com mimos ausentes até na versão americana, como TV digital e hotspot Wi-Fi, o smartphone com Android 2.1 pode interessar bastante gente.

Os grandes atrativos do Galaxy S são a tela de 4” Super AMOLED, (que, basicamente, tem um contraste animal) e o poder embaixo do capô (processador de 1 GHz e 8 GB de memória). Mas há alguns bônus que o diferenciam dos outros robozinhos: o sintonizador de TV digital (brasileiro, obviamente); rádio FM; função de hotspot Wi-Fi de fábrica (para você compartilhar a conexão 3G com alguns notebooks); e DLNA, que é basicamente a possibilidade de conectar o celular em rede: se uma TV com função DLNA estiver na mesma rede Wi-Fi do celular, você pode ver um filme armazenado no Galaxy na tela grande, o que é bem legal.

TV!!!!

Se há um negócio que pode ser considerado o calcanhar de aquiles do Galaxy S é a câmera, com 5 MP, sem flash, mas que filma em 720p. Sim, eu também acho que a contagem de megapixels não quer dizer muito e que Flash é quase inútil, mas considerando que os outros têm, é uma mancada.

Além das novas funcionalidades de hardware, o Galaxy S tem uma leve intervenção da Samsung em cima do Android. Não é algo bastante diferente como o Motoblur da Motorola ou o Sense da HTC, mas sim uma organização de menu diferente e alguns atalhos sempre disponíveis embaixo, o que é bom. A barra superior de avisos também é ligeiramente modificada, e permite acesso a mais fácil a algumas configurações de conectividade ou TV. Na breve mexida aqui, ele se mostrou substancialmente mais rápido que o meu Milestone.

Outra grande sacada da Samsung foi colocar o Swype de fábrica, e em português. Em pouco tempo digitando assim, dá para escrever mais rápido que com um teclado físico, especialmente numa tela larga de 4”. Sobre upgrades, a Samsung prometeu disponibilizar o Android 2.2 em breve (nada para o Galaxy antigo) – por breve, ao que apuramos aqui, entenda novembro. 

O Galaxy S deve chegar às operadoras em setembro. Aí talvez o preço diminua, com planos de fidelidade na Vivo ou Claro. Se você não é milionário e portanto acha R$ 2.399 muito dinheiro, a Samsung lançou também o Galaxy 5, como adiantamos aqui, que pode ser encontrado até por R$ 699. Ainda teremos um terceiro modelo, o Galaxy 3, que apesar do número menor, tem uma tela maiorzinha e com melhor resolução, com o preço sugerido de R$ 999). 

 

Especificações Técnicas

– Dimensões: 64,57 x 122,5 x 9,99 mm
– Tecnologia: HSUPA 5.76Mbps (900/1900/2100MHz) EDGE / GPRS (850/900/1800/1900)
– Display: 4.0” WVGA Super AMOLED
– Câmera fotográfica: 5MP AF
– Conectividade: USB 2.0, Bluetooth 3.0, Wi-Fi
– Sistema Operacional: Android™ (Eclair)
– Áudio: MP3/ AAC/ AAC+/ eAAC+/ WMA/ RA
– Rádio FM com RDS/ Modo Off-line/ Viva-Voz
– Vídeo: MPEG4/ H.263/ H.264/ WMV/ RV/ DivX/ Xvid
– A-GPS, Acelerômetro.
– Aplicativos: TouchWiz 3.0 for Android Multistage, Augmented Reality, Face Recognition
– Bateria: 1500 mAh
– Memória interna de 8GB expansível por cartão microSD
– Capacidade máxima de memória: 32GB
– Kit básico inclui além do aparelho, bateria, fone de ouvido estéreo e cabo de dados USB
– Preço sugerido: R$ 2399,00