O Departamento de Energia dos EUA criou um carregador sem fio de 20 kW para carros elétricos. Um carro da Tesla carregado por uma hora teria autonomia para 100 km – é quase o mesmo oferecido pelos próprios carregadores tradicionais da empresa.

O carregamento sem fio existe há anos para smartphones, mas não se tornou tão disseminado quanto deveria: ele exige um acessório adicional, e pode ser menos eficiente que usar um cabo.

Os carros elétricos terão de enfrentar esses obstáculos também: por exemplo, a base de carregamento teria que ser integrada à infraestrutura das cidades. Mas, quanto à eficiência, já estamos num estágio bem avançado.

A prova de conceito do Oak Ridge National Laboratory (ORNL), do Departamento de Energia, funciona com eficiência de 90% e chega a 20 kW. (Por enquanto, a melhor solução sem fio para consumidores chega a 7,2 kW.) O laboratório conseguiu isso usando uma combinação de “inversor, transformador de isolamento, componentes eletrônicos no veículo e tecnologias de acoplamento”.

Para os testes, foi usado um Toyota RAV4 elétrico. A energia é transferida usando campos magnéticos de alta frequência.

carro eletrico wireless

Madhu Chinthavali, chefe de equipe no ORNL, explica em comunicado que esses campos “são concentrados e protegidos” para não afetar pessoas nem dispositivos ao redor. A certa distância, eles “diminuem rapidamente para níveis bem abaixo dos limites estabelecidos pelas normas internacionais, incluindo no interior do veículo”.

Os pesquisadores já estão mirando em carregadores sem fio de 50 kW. Isso será útil para veículos maiores, como caminhões e ônibus, e pode aumentar a aceitação de carros elétricos também – afinal, sem grandes saltos na tecnologia de baterias, carregá-las ainda será mais lento do que encher um tanque de gasolina.

Isso também pode ser essencial para carros autônomos. Dessa forma, veículos que dirigem sozinhos não precisariam de um humano para serem ligados na tomada: eles estariam livres para andar pela cidade e recarregar conforme necessário, como uma Skynet sob rodas. [Oak Ridge National Laboratory]