Cartão de memória abandonado escrito “homicídio” revela morte real de mulher nos EUA

Um cartão de memória microSD em que estava escrito “Homicide at midtown Marriot” (Homicídio no Marriot do centro da cidade, em tradução livre) e que continha vídeos e fotos de um assassinato brutal foi usado na prisão de um homem nos Estados Unidos. Em 30 de setembro, uma mulher disse à polícia que tinha encontrado […]
Brian Steven Smith é suspeito de ter assassinado uma mulher e filmado
Brian Steven Smith, o suspeito do crime. Crédito:Snapped Crime TV/AP/YouTube

Um cartão de memória microSD em que estava escrito “Homicide at midtown Marriot” (Homicídio no Marriot do centro da cidade, em tradução livre) e que continha vídeos e fotos de um assassinato brutal foi usado na prisão de um homem nos Estados Unidos.

whatsapp invite banner

Em 30 de setembro, uma mulher disse à polícia que tinha encontrado um cartão de memória em uma rua em Anchorage, no Alaska (EUA), próximo de Fairview, segundo reporta a rede local KTUU. O cartão continha 12 vídeos e 39 fotos que mostravam a progressão do assassinato.

Um documento do processo afirma que os vídeos mostram uma mulher sendo enforcada e um homem dizendo “apenas…morra”, informa a Associated Press. As fotos mostram o corpo da vítima em um carrinho de bagagem de hotel.

Em 2 de outubro, a polícia foi alertada de que havia restos mortais de uma pessoa na rodovia Seward. As autoridades identificaram que era a mulher que estava presente nas filmagens e fotos do cartão de memória.

O porta-voz da polícia de Anchorage MJ Thim disse à rede KTUU que detetives conseguiram identificar o suspeito Brian Steven Smith, e que ele já era conhecido devido a uma outra investigação.

De acordo com o New York Times, a polícia falou com o pessoal do TownePlace Suites by Marriott Anchorage Midtown, o hotel onde ocorreu o crime, e confirmou que Smith esteve lá entre os dias 2 e 4 de setembro. O carpete do quarto correspondia com o presente nas gravações presentes no microSD.

A rede KTUU informa, citando documentos do processo, que a polícia estadual fez uma busca no celular do suspeito após obter um mandado e determinou que ele estava próximo ao local onde foram descobertos os restos mortais da vítima.

Thim disse à KTUU que a polícia prendeu Smith nesta quinta-feira (10) no aeroporto internacional Ted Stevens quando ele retornava à Anchorage. Ele agora será indiciado por assassinato.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas