Se você está pensando em construir uma casa em águas costeiras, por onde os furacões costumam vaguear, talvez você deva desconsiderar os modelos padrões de cimento e em vez disso começar a beber refrigerante de garrafa. Uma empresa canadense concluiu recentemente a construção de uma casa com paredes externas feitas de plástico reciclado e alegou ser capaz de resistir a rajadas de ventos a mais de 482 quilômetros por hora.

Construído pela JD Composites, a casa de três quartos está situada perto do Rio Meteghan, na Nova Escócia. Além de uma distinta falta de árvores, jardins e vizinhos, a casa se parece com qualquer outra habitação com um design moderno e limpo e uma fachada minimalista. No interior, ela é totalmente mobiliada e finalizada com paredes de madeira cobertas de drywall, mas o exterior é o que torna a casa atraente como um novo e aparentemente muito melhorado, tipo de construção.

Envolvendo a casa, e fornecendo sua estrutura reforçada e extrema durabilidade, estão os painéis de 5,9 polegadas de espessura feitos de algo em torno de 612.000 garrafas de refrigerante que foram trituradas, derretidas e depois injetadas com gás para criar uma espécie de espuma de plástico que tem diversas vantagens essenciais para os materiais de construção mais tradicionais. Eles proporcionam melhor isolamento tanto no inverno quanto no verão, são resistentes à umidade e ao mofo, ajudam a manter os plásticos longe de instalações de lixo e permitem que uma casa seja montada em questão de dias, não de meses, porque os painéis são primeiro criados externamente e montados como um quebra-cabeça gigante.

Foto: JD Composites Inc.

Mas o ponto principal é a extrema durabilidade para muitos construtores de casas, particularmente aqueles que trabalham ao longo da costa leste do Canadá e dos Estados Unidos, onde os furacões representam uma grande ameaça todos os anos. Amostras dos painéis de plástico foram enviadas para uma instalação de certificação que as sujeitou a condições semelhantes às que seriam experimentadas em um furacão de categoria 5. Em comparação, em 2015, o furacão Patricia atingiu a Guatemala com ventos de até 346 quilômetros por hora. Ele foi considerado um dos furacões mais poderosos já registrados, mas os painéis da JD Composites conseguiram sobreviver a velocidades de vento de até 524 quilômetros por hora em testes e possivelmente até mais fortes, considerando que a instalação já havia atingido a capacidade máxima do túnel de vento.

Estima-se que a casa custou algo em torno de US$ 400.000 para ser construída, o que equivale aos custos de material e mão-de-obra tradicionais. Mas a durabilidade do plástico significa que há menos necessidades de reparos e grande potencial para evitar uma reconstrução completa caso ocorra um furacão. Ela está à venda no momento, se você tem planos de se mudar, mas se os construtores não conseguirem encontrar um comprador, eles planejam listar a propriedade no Airbnb, o que deve ajudar a divulgar essa conquista.