Muitas pessoas choram de desespero só de ouvir falar em cálculo. Não é o caso de um cara que amava tanto o assunto que criou uma casa com base nele. E agora a “Integral House” – que recebeu esse nome em homenagem a um dos conceitos fundamentais do cálculo – está à venda. O preço: US$ 17,2 milhões.

Em cálculo, a integral é o processo de somar vários pedaços pequenos e usar isso, por exemplo, para descobrir a distância que um carro percorreu sabendo apenas a sua velocidade. É o oposto da derivada, que descreve a taxa com que uma coisa está mudando. Então se você sabe apenas a posição do carro, pode usar essa informação para descobrir a velocidade dele. Uma é um processo de multiplicação e soma; a outra, de divisão e subtração. Ambos os conceitos são essenciais para descrever qualquer tipo de mudança ou movimento.

James Stewart era um professor de matemática da Universidade McMaster em Ontario, no Canadá, quando um dos seus alunos sugeriu que ele transformasse suas anotações de aula em um livro de cálculo, já que elas eram muito mais simples de se entender do que os textos usados em classe. E foi isso o que ele fez.

Depois de sete anos, seu primeiro livro se tornou um grande sucesso, assim como os que vieram em seguida (ele lançou cerca de 30). O cálculo deixou Stewart rico. Só no ano passado, as vendas de seus livros chegaram a US$ 26,6 milhões. Paul Maranger, da Sotheby’s International Realty, descreveu Stewart no The Guardian como “o rock star do mundo do cálculo.”

Ele levou sua paixão pela matemática – e especialmente por cálculo – para o design de sua casa em Toronto. Como Alex Bellos escreveu no The Guardian, “ele queria uma casa baseada em curvas – o que exigiria cálculo no design”.

Gosto de pensar que curvas são a geometria em movimento. O movimento de um pêndulo forma o arco de um círculo. Uma mola saltando forma uma onda senoidal perfeita na ausência de atrito. Você pode representar esse movimento graficamente como uma linha curva contínua e usá-la para fazer previsões sobre onde esse objeto estará (ou de onde ele veio).

Medir como as coisas mudam com o passar do tempo é basicamente a essência do cálculo, então as curvas são como as “faces” das funções matemáticas. A integral corresponde à área sob a curva, enquanto a derivada é a inclinação da linha tangente a um ponto naquela curva.

De qualquer forma, essa sensação de movimento, de fluxo, é o que Stewart quis levar para o design da Casa Integral – isso e uma acústica perfeita para uma área de concertos. Philips Glass e Steve Reich fizeram apresentações na casa, que acomoda até 200 pessoas. Ele precisou de seis anos e US$ 23 milhões, mas em 2009 Stewart tinha a casa dos seus sonhos.

O professor faleceu em dezembro do ano passado aos 73 anos, de um câncer raro no sangue, e agora a casa que o cálculo construiu está sendo colocada em leilão. Mas é possível definir um preço para a beleza do cálculo?

[The Guardian]

Imagem: Sotheby’s International Realty