Os controles de tela e o visual rico que tornam um aparelho como o iPhone uma opção atraente para usuários surdos não são de grande utilidade para os deficientes visuais. Ao empregar uma combinação de case com alfabeto “Moon Type” gravado em relevo, uma tela personalizada e um aplicativo leitor de tela, o InVision pode (de forma meio estranha) fornecer a maior parte das principais funções do iPhone – incluindo navegação quase suportável, entrada de texto e escolha de músicas – aos cegos.

Fora a sensação de bem-estar, um projeto como este enfrenta enormes obstáculos. Não só os aplicativos de leitura da tela e da interface precisariam de uma boa dose de pesquisa e desenvolvimento, como a sua profunda integração com o sistema operacional do iPhone certamente violaria as regras da App Store, que pode um dia ser interpretado como a Apple estar cagando para as pessoas cegas. Certo? CERTO? Controvérsia! [Yanko]