Precisa fazer uma ligação, mas acabou a bateria? Chacoalhe seu celular para ter uma carga extra! Essa é a ideia por trás de um novo carregar de celulares que transforma movimentos em energia.

Shashank Priya e seus colegas da Virgina Tech, em Blacksburg, estão desenvolvendo um carregador embutido de emergência que pega energia da força piezoelétrica gerada pelos seus dedos ao tocarem o teclado, sua voz — ou apenas dando uma boa chacoalhada no aparelho.

Os pesquisadores testaram o sistema com um óxido de zinco, um material piezoelétrico comum, para ver se ele é capaz de converter bem as vibrações do som e ondas de pressão em energia para fazer funcionar um celular.

Eles submeteram o material a ondas de som de 100 decibéis, o que fez o material vibrar e produzir uma corrente elétrica de cerca de 50 milivolts. Em um celular, o material piezoelétrico deve ser colocado abaixo das teclas e converter vibrações mecânicas em energia que, por sua vez, pode ser armazenada para uso posterior.

Não dá para produzir muita energia com isso (nem perto do necessário para operar continuamente um celular), mas o suficiente para uma situação de emergência, diz Priya.

Em uma emergência, você poderia apenas chacoalhar o seu celular por alguns minutos para ter energia o bastante para fazer essa única chamada importante,” diz ele.

Para o uso cotidiano, o mesmo grupo recentemente completou um carregador com micro turbina de vento que cabe em um compartimento do tamanho de uma garrafa de água. O carregador gera um watt de energia com ventos de cerca de 8 a 10 km/h. Ele se conecta ao celular através de uma porta USB convencional e o tempo de recargar é, em geral, de 45 minutos a uma hora e meia, segundo Priya.

Imagem por DAJ/Getty


A New Scientist mostra, explora e interpreta os resultados dos esforços humanos no contexto social e cultural, proporcionando uma cobertura compreensiva das notícias de ciência e tecnologia.