A Anatel anunciou ontem uma nova regra: se sua ligação no celular cair, você não terá prejuízo com isso — pelo menos não na sua conta ou créditos. Agora a regra vai para consulta pública, e deve começar a valer em até 30 dias. Mas a TIM se antecipou.

Com a nova regra, chamadas sucessivas de celular serão cobradas como uma só ligação. Mas há duas condições: você precisa ligar para o mesmo número, e rediscar num intervalo de até 2min.

Funciona assim: caso o seu plano cobre por chamada e a ligação cair, as próximas ligações serão gratuitas (desde que sejam para o mesmo número, e feitas em até 2min). A regra também vale para os planos de minutos: chamadas sucessivas para um mesmo número contam como uma só. Mas, neste caso, a nova ligação não será gratuita.

A regra vale inclusive se a ligação não cair. Se você desligar e quiser telefonar para o mesmo número, a nova chamada será uma continuação da anterior. (Ou seja, se o seu plano cobra por chamada, a nova ligação será gratuita.) Claro, você precisa rediscar em até 2min.

Segundo o Estadão, este é o artigo que a Anatel quer acrescentar ao regulamento do Serviço Móvel Pessoal:

Caso haja chamadas sucessivas, consideradas essas efetuadas entre o mesmo código de acesso e de destino, e o tempo compreendido entre o final da chamada e o início da seguinte for inferior ou igual a 120 segundos, devem ser consideradas como sendo uma única chamada.

A regra valerá para todos os planos – pré, pós, por minuto, por chamada – e para todas as operadoras. Ela será aberta hoje para consulta pública, e receberá sugestões até 25 de agosto – veja aqui como contribuir. Marcelo Bechara, conselheiro da Anatel, prevê que a medida entrará em vigor até meados de setembro.

Mas a TIM vai se antecipar. Mário Girasole, vice-presidente da operadora, disse que vai adotar a regra a partir da semana que vem, inicialmente em seis estados do Nordeste (Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Ceará, Piauí e Paraíba). Segundo ele, isto deve começar no dia 22. Girasole diz ao Estadão que esta é “uma oportunidade para se desfazer mal-entendidos”, após o relatório da Anatel que colocou a TIM sob suspeita de derrubar chamadas de propósito. [Estadão e O Globo]

Foto por Danilo Urbina/Flickr