Você pode não ligar muito para o fato de a China controlar mais de 95% do fornecimento de metais raros do mundo, mas talvez valha a pena pensar nisso agora.

A China está diminuindo a exportação destes materiais raros e construindo um estoque nacional. Ironicamente, a superpotência comunista não está usando os metais para nada. Eles estão usando o estoque como refém para poder controlar a demanda e o preço mundial — tática utilizada com mais frequência do que imaginamos pelos países que detém algum tipo de poder. Como era de se esperar, os suprimentos estão acabando e o preço está subindo.

Metais raros são utilizados em tudo, desde armas guiadas por lasers até eletrônicos de consumo comum. Os fabricantes estão pagando mais do que antes por estes metais, e logo o preço chegará até o consumidor. Pode demorar mais um tempo, mas o aumento eventualmente chegará em nossas carteiras e nos atingirá onde dói mais — em nossos amados eletrônicos. [The Wall Street Journal]