As autoridades de saúde na China implantaram testes anais com cotonete para detectar Covid-19 antes das celebrações do Ano Novo Lunar, afirma o site estatal chinês Global Times. Alguns médicos afirmam que a técnica é mais precisa do que os swabs nasais ou de garganta tradicionais e que os testes de anticorpos, mas nem todo mundo está convencido.

O Global Times cita Li Tongzeng, do Beijing You’an Hospital, como um defensor dos swabs anais. Ele afirma que “o coronavírus sobrevive mais tempo no ânus ou excrementos do que aqueles retirados da parte superior do corpo”. Tongzeng observa que os swabs anais só estão sendo coletados em número relativamente limitado.

Mas o método pode ser um pouco mais comum do que Li diz ser. Cotonetes anais estão sendo implantados na quarentena de Pequim, bem como em alguns ambientes escolares, de acordo com relatórios recentes do distrito de Daxing, na cidade.

Do South China Morning Post:

O teste em massa foi conduzido depois que a capital entrou em um lockdown parcial em Daxing e Shunyi. O sequenciamento genético revelou dois casos da variante mais transmissível do coronavírus descoberta no mês passado na Grã-Bretanha.

Desde então, a capital está em alerta máximo.

Mais de 1.200 pessoas foram testadas em uma escola frequentada por um aluno com um caso assintomático da cepa britânica. Cada um dos contatos na escola teve que fazer testes com swabs nasais, de saliva e anais, além de testes sorológicos — todos deram negativo.

Nem precisa dizer que um swab anal não é tão conveniente quanto um de garganta ou nasal, e não há relatos de outros países que estão priorizando este método para a testagem de Covid-19. Especialistas ainda se dividem ao responder se os testes anais com cotonetes, que supostamente levam cerca de 10 segundos, são mais úteis do que um cotonete regular na garganta para testar o coronavírus.

A ABC News da Austrália relata que o novo teste “invasivo” está sendo usado fora de Pequim, em lugares como a cidade de Guangzhou. Uma usuária de uma rede social relatou que seu swab anal foi administrado em seu 14º dia de quarentena. Ela também fez um teste com um swab oral, de acordo com a imprensa local. Outra usuária de uma rede social em Pequim disse que o teste anal a fez se sentir envergonhada.

“Apenas uma vergonha sem fim. Nenhum outro sentimento. Boa sorte”, escreveu a estudante, supostamente da Coreia do Sul, sobre o swab na China.

Ainda não está claro qual seria o benefício de optar por estes testes no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Especialistas de outros países questionam a necessidade da prática.

“Não sei direito o que eles estão tentando fazer com esses cotonetes anais”, disse o Dr. Sanjaya Senanayake à ABC News.

A China viu um ressurgimento recente do coronavírus em alguns pontos críticos. A situação é preocupante pois as variações mutantes do Reino Unido e da África do Sul mostraram-se mais contagiosas. Mas a China ainda está se saindo muito melhor do que a maioria dos países do mundo na contenção da pandemia, apesar disso.

Nesta semana, o mundo ultrapassou a marca sombria de 100 milhões de casos, com mais de 2,15 milhões de mortes, e esta pode ser uma contagem subestimada dos óbitos.