A madrugada desta terça-feira (14) vai ser marcada pela chuva de meteoros Geminídeas. Durante seu pico, por volta das 3 horas da manhã, será possível observar dezenas de estrelas cadentes cruzando o céu. Se as condições climáticas colaborarem, o fenômeno poderá ser acompanhado de algumas partes do Brasil.

A chuva de meteoros Geminídeas é formada a partir de detritos do asteroide 3200 Phaethon, identificado pela primeira vez em 1982. O fenômeno acontece anualmente em dezembro e, apesar de ter seu auge na virada desta segunda para terça, deve se manter ativo até 17 de dezembro. 

Meteoros densos

Os meteoros Geminídeas são mais densos do que aqueles vindos de outras chuvas. Segundo a NASA, eles alcançam uma altura aproximada de 40 quilômetros acima da Terra antes de queimar, o que favorece sua observação.

Países localizados no hemisfério norte têm vantagens na hora de acompanhar o fenômeno. Por lá, será possível ver entre 30 e 40 estrelas cadentes passando a cada hora. Países do hemisfério sul, como o Brasil, terão o vislumbre de apenas 10 meteoros por hora, mais ou menos.

A Lua estará quase 80% cheia nesta noite, o que pode dificultar a observação. Porém, ela deve se por próximo das 2 horas da madrugada, levando junto seu brilho. Depois desse horário, ficará mais fácil acompanhar as estrelas cadentes que viajam no céu a uma velocidade de 35 quilômetros por segundo.

Como acompanhar

Como o nome sugere, os meteoros Geminídeas partem da constelação de Gêmeos, mas não é preciso focar nela para ver o fenômeno. Procure por um campo aberto e sem poluição luminosa. Então, olhe para o céu por cerca de 30 minutos, até que seus olhos se acostumem com a escuridão noturna. Lembre-se de não olhar para o celular durante esse momento, ou então sua visão não irá se adaptar ao cenário. 

Se você não estiver dentro das condições adequadas para observar a chuva, tudo bem, é possível assisti-la online. A NASA vai transmitir o fenômeno a partir das 23 horas (horário de Brasília) na página de Facebook Meteor Watch. O canal de YouTube do Observatório Al Sadeem Observatory, em Abu Dhabi, também estará ao vivo. Bom show.