Ciclone extratropical e massa de ar polar: o que explica a queda de temperatura no Brasil

É hora de preparar aquela sopa quentinha: termômetros ao redor do Brasil devem marcar temperaturas abaixo de 10 ºC nessa semana.

Ciclone Quedas de temperatura no Brasil

Imagem: Ankhesenamun/Unsplash/Reprodução

Esta semana será marcada por uma queda de temperatura atípica em grande parte das regiões do Brasil. Os termômetros nas cidades de São Paulo e Belo Horizonte, por exemplo, devem marcar abaixo de 10 ºC, enquanto são esperadas neve e chuva congelante para os estados do Sul do país. 

A responsabilidade está na combinação de dois fenômenos climáticos: o deslocamento de uma massa de ar polar e a passagem de um ciclone extratropical. As massas de ar polares são formadas nas regiões mais frias do planeta. Quando surgem sobre as superfícies oceânicas, como é o caso atual, acabam levando umidade e derrubando as temperaturas. 

Já os ciclones extratropicais são centros de baixa pressão que se formam em altitudes médias. Esse, por sua vez, deve contribuir com rajadas de vento entre 80 e 100 km/h em partes do Brasil, além da agitação do oceano. A Marinha do Brasil já alertou para condições de ressaca entre a costa do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro, em que as ondas poderão ultrapassar os 2,5 metros de altura.

Municípios da Serra Gaúcha devem registrar neve e chuva congelante – fenômeno que ocorre quando a gotícula cai na atmosfera de forma líquida, mas congela ao tocar na superfície. O Sudeste e o Centro-Oeste também devem receber geadas, em que camadas de gelo se formam sobre as superfícies.

O frio também chegará ao Norte, mas de maneira leve. No Acre, por exemplo, as mínimas poderão alcançar 13 ºC. Também são esperadas chuvas intensas e tempestades para a região. Já o Nordeste não será atingido pela queda de temperatura no Brasil.

Sair da versão mobile