A ideia é aumentar a transparência do governo do estado. O cidadão está na rua, numa boa, e vê um funcionário público usando o carro do trabalho para ir ao shopping, o policial almoçando por duas horas, e manda um vídeo ou foto para… o governo. Essa é a parte curiosa: o app não foi criado por uma ONG ou algo do tipo — as reclamações irão direto para o governo, que decidirá se fará algo em relação.

O aplicativo, que custou relativamente barato para ser desenvolvido — US$5.400 — usa boa parte das habilidades do iPhone para as denúncias: além da praticidade para gravar um vídeo ou tirar uma foto e poder ligar para as autoridades em um clique, o app utiliza o GPS do aparelho para marcar o local da denúncia.

Mas além de ser um aplicativo para denunciar o governo criado e administrado pelo próprio, o projeto tem recebido críticas por não educar os cidadão ensinando o que é ou não é abuso, apenas duplicando as formas de denúncia. E o app pode ser utilizado de forma negativa, apenas para atazanar a vida de um inimigo público, não é mesmo? De qualquer forma, o governo prometeu não ser preconceituoso e deve lançar uma versão para Android em breve. [Fast Company]