Não é uma ideia nova — o conceito foi usado na missão Genesis —, mas agora cientistas estão tentando mapear as correntes gravitacionais do espaço, que têm forma de tubos. Já não pensaram nessa possibilidade em uma ou duas séries de TV?

A ideia é que viajar por estas correntes gravitacionais geraria uma economia drástica de combustível, já que ele só seria necessário para corrigir a rota ou para trocar de corrente gravitacional. Infelizmente, esta não é uma forma tão rápida de viajar, e "tentar arranjar uma viagem tubular de graça da Terra até Marte levaria milhares de anos". Ah, bem, pelo menos prova que alguns escritores de ficção científica não eram completos malucos. [Telegraph]