Vou deixar um especialista explicar:

Usando lentes convencionais, não é possível concentrar ondas luminosas ou ondas sonoras em um ponto menor que a metade do comprimento de onda da luz. Para contornar esta limitação, uma lente deve provocar refração, ou literalmente entortar para trás a luz. Nenhum material natural possui um índice negativo de refração, mas alguns materiais cuidadosamente desenvolvidos em laboratório, chamados metamateriais, conseguem.

Fang, um professor de Ciência Mecânica da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, está usando uma estrutura (imagem acima) de cavidades cheias d’água com formato especialmente projetado, dentro de uma peça de alumínio, que supostamente funciona de forma a refratar o som ao ressonar de maneira particular. As coisas não são muito claras e ninguém ainda descobriu como contornar aquele probleminha do comprimento da onda de luz, mas isto poderia ser o início de uma tecnologia stealth ainda mais insana, algo sempre divertido de se ver — ou não ver. Hã, hã, sacou?! Stealth, ver, não ver? [Technology Review]