Se você já se perguntou qual operadora de celular tem a rede móvel mais rápida, não precisa mais procurar por respostas. Isso porque a Ookla, empresa que fornece o Speedtest.net, popular app de teste de velocidade de internet, divulgou o resultado de uma pesquisa que aponta: em 2018, a internet mais rápida é a da Claro.

• 4G já é usado por mais da metade dos usuários do Brasil
• 5G se aproxima do Brasil com planos da Anatel de leiloar frequências em 2019

Segundo levantamento da Ookla, a internet móvel da operadora tem média de 26,71 Mbps de download, ficando confortavelmente à frente da segunda colocada Vivo, com 18,28 Mbps. A TIM vem logo na terceira posição, com média de 14,77 Mbps. Oi (11,65 Mbps) e Nextel (9,95 Mbps) completam a relação de operadoras analisadas.

O ranking de maiores uploads segue a mesma ordem, com a Claro alcançando média de 9,20 Mbps, seguida por Vivo (7,79 Mbps), TIM (7,07 Mbps), Oi (5,14 Mbps) e Nextel (5,10 Mbps).

Para chegar a esses valores, a Ookla analisou as velocidades exibidas por testes feitos pelos próprios usuários em seus dispositivos. A concentração de testes parece emular as áreas em que a internet móvel é mais utilizada: no Sudeste, no Sul, no Centro-Oeste (sobretudo Brasília) e no litoral do Nordeste. Para ser elegível no teste, a operadora precisava cumprir alguns requisitos: ter um certo número mínimo de dispositivos diferentes fazendo testes no serviço todos os dias, ao longo de seis meses. Além disso, a Ookla só levou em consideração as principais operadoras (mais especificamente, aquelas cujos usuários fizeram 3% ou mais dos testes na plataforma durante o período).

Com os valores coletados, a Ookla usou o seu Speed Score para determinar as mais rápidas, medindo as velocidades de download e upload de cada operadora para criar seu ranking (90% da nota final do Speed Score é feita a partir da velocidade de download, e os 10% restantes, com a de upload).

O levantamento trouxe ainda dados de latência, que mostraram a Nextel como a operadora com menor número, e também especificou as velocidades específicas de cada uma das cinco operadoras no São Paulo e no Rio de Janeiro. Você pode conferir o relatório completo com essas informações neste link.

Imagem do topo: Pexels/Pixabay