Com tecnologias como o NFC ganhando popularidade, você talvez pense que os simples códigos de barras não durarão muito nesse mundo. Mas, veja só, essa quase antiguidade ainda tem pelo menos mais um truque na manga. Ser tátil e ativado por sons talvez seja o que faltava para tornar os códigos de barras descolados (de novo?).

A premissa é simples: tal qual raspar um pauzinho em uma cerca, fazer isso com a unha, uma caneta ou um celular nas ranhuras cria um som único e identificável, como se fosse um código Morse para máquinas. Um app converte facilmente os diferentes pontos e riscos em dados, da mesma forma que barras e espaços em um código de barras, ou os quadrados de um código QR.

Não há dúvidas de que é algo que enche menos os olhos do que a maioria das novas tecnologias da área, como o NFC, mas os códigos de barras acústicos não precisa de nenhuma tecnologia especial do lado do smartphone — nem mesmo uma câmera –, o que pode ser um grande diferencial. Eles podem ser praticamente invisíveis. Com a tecnologia móvel tão avançada como a que temos hoje, é difícil imaginar isso se tornando popular, mas é uma tecnologia bem bacana, e parece ser melhor do que alternativas mais populares, como os códigos QR. Você talvez até consiga imaginá-la como uma real revolução em algum universo paralelo onde raspar celulares em superfícies assim é tão natural quanto passar o miojo na leitora de códigos de barras do supermercado. [Chris Harrison via Engadget]