A relação entre o Android e a Claro parece aquelas amizades conflituosas, cheias de situações constrangedoras e sorrisos amarelos. A operadora, que faz parte da America Móvil, gosta de customizar seus aparelhos para tentar deslanchar sua loja proprietária de aplicativos — a maioria deles em Java. Por isso não estranhamos quando surgiu a notícia de que usuários do Galaxy S não encontravam aplicativos do Google, como o Gmail, no Android Market. Mas tudo indica que a atualização do sistema operacional corrigiu a derrapada.

Segundo relatos de usuários, o Galaxy S da Claro, além de vir sem aplicativos do Google pré-instalados — decisão interna confirmada oficialmente pela operadora — não era capaz de encontrá-los no Market. A Info fez o teste com um aparelho na versão 2.1 e comprovou a estranha ausência. Agora, com a atualização do aparelho para o Froyo, a operadora mudou alguns detalhes na surdina: é possível encontrar o Gmail no Market — já o Gtalk continua bloqueado.

A relação entre novidades de software que o Google oferece e as operadoras que temem perder espaço em planos de voz, lojas de aplicativos próprias e afins é estranha. Enquanto os executivos das empresas de hardware sorriem ao apresentar aparelhos com Android e o chamam de futuro dos smartphones, os engenheiros das operadoras fazem questão de eliminar habilidades importantíssimas, usando o lado open source do sistema como argumento. [Info]