Parece que, pelo menos desta vez, os cidadãos que enfrentaram uma fila de madrugada para comprar um produto da Apple tinham um bom argumento para isso: hoje, menos de 24 horas após o lançamento oficial do aparelho, grande parte das varejistas do país já acabaram com seus estoques. Em algumas, os aparelhos acabaram em duas horas. No entanto, ainda há uma loja que promete todos os modelos.

Lojas como Fnac e FastShop já acabaram com seus estoques — pelo menos nas lojas online e pelo telemarketing. Na primeira, as lojas físicas dizem estar “zerando os estoques” e que em poucas horas “mais de 90% dos aparelhos” foram vendidos. Já a FastShop afirma que o estoque acabou em pouco mais de duas horas após o início das vendas, à meia-noite de ontem. A loja já começa a colher nomes de futuros compradores e faz uma previsão otimista de uma segunda remessa chegando na próxima semana.

Cenário parecido pode ser constatado na Saraiva, no Ponto Frio e no Submarino. As duas primeiras já dão o produto como indisponível em todos os formatos de compra (físico, online ou telemarketing), enquanto o Submarino diz ainda ter a versão de 64GB sem 3G e o modelo de 16GB com 3G.

Enquanto os varejistas bolam listas, prometem nova remessa e pedem desculpas, uma loja ainda tem todos os modelos: a Apple Store. Apesar de o site informar que a entrega pode variar de uma a duas semanas após a saída do produto do armazém, as atendentes da loja oficial da Apple garantem que todos os compradores terão os aparelhos.

Nos EUA, é prática comum a Apple abastecer as grandes redes, como BestBuy, com uma quantidade de peças muito inferior ao estoque próprio da empresa. Aqui, o Estadão afirmou ontem que alguns varejistas receberam de 200 a 300 modelos para toda a rede. Não sabemos ao certo quanto a Apple ganha (ou deixa de perder) com a venda direta pelo seu site, mas o cenário atual é claro: a demanda é maior do que o estoque dos varejistas e a saída para aqueles que ficaram sem e querem muito é a compra pelo site da Apple.