Foi mal, Apple, mas o título de Mighty Mouse não vai para você. Deletando um só gene da composição genética de uma rata, pesquisadores conseguiram fazer o bicho sofrer menos doenças relacionadas ao envelhecimento e prolongar a vida dela em 20%. Em humanos, isso daria uns 16 anos a mais de vida.

Os pesquisadores cruzaram ratos com o "gene que produz a proteína S6-quinase-1 (S6K1)" desativado. Os efeitos disso são um pouco extremos:



A mudança simulou o efeito de manter os ratos em uma dieta de poucas calorias. Restringir severamente as dietas de leveduras, bactérias, ratos e primatas permite a estes animais desfrutarem de mais tempo de vida, além do natural. Para humanos, no entanto, manter uma dieta de quase fome seria pelo menos difícil.

A última parte é a má notícia por enquanto, mas os pesquisadores estão conduzindo mais estudos voltados para a proteína S6K1, já que aparentemente ela tem uma ligação direta com longevidade em ratos. Espera-se que os benefícios possam ser reproduzidos no futuro com remédios, para que não tenhamos que passar fome para viver mais e envelhecer mais devagar.

Mas espero que os rapazes lendo isto não fiquem muito entusiasmados, porque a má notícia de verdade é que "apenas ratos do sexo feminino obtiveram benefícios" no estudo. Foi mal, rapazes. [Discover]