Usar o Google Glass faz você parecer um ciborgue futurista para o mundo, mas controlá-lo ainda requer comandos simples de voz: você o ativa dizendo “OK Glass”. Mas antes de decidir este comando, você sabe no que o Google pensou em usar?

Amanda Rosenberg, gerente de marketing do Google Glass, revelou a história da origem do “OK Glass” que abre o menu do aparelho. Na verdade, foi ela quem criou esse comando, e que bom que isso aconteceu. O gerente de projeto do Glass, Mat Balez, e sua equipe propuseram as seguintes ideias, algumas ridículas:

Ouça Glass (Listen up Glass)

Ouça-me agora (Hear me now)

Deixe-me usar o Glass para (Let me use Glass to)

Go Go Glass

Clap on

Dispositivo, por favor (Device, please)

3, 2, 1…

Glassicus

Glass, acorde (Glass alive)

Pew Pew Pew

Olha, “pew pew pew” teria sido incrível. Imagine ficar na calçada dizendo “pew pew pew” para si mesmo várias vezes. Ou “Clap on”, como naquele dispositivo para acender luzes batendo palma. Ou mesmo Go Go Power Rangers, digo, Glass! Só ficaria mais ridículo se envolvesse palavrões ou ruídos de animais.

Rosenberg mostra como ela sugeriu o “OK Glass”, em um e-mail enviado para Balez em abril de 2012 (clique para ampliar):

ok glass

Basicamente, ela argumenta que “OK” é uma palavra positiva, curta, sem ambiguidade, e que ainda permite colocar o nome do produto no comando. A escolha perfeita, sem dúvida.

Este é mais um exemplo de que nem sempre é fácil chegar a algo simples. Mas fico imaginando o que teria acontecido se este e-mail nunca fosse enviado… [Amanda Rosenberg via The Next Web]