O caso Apple vs. Samsung vem revelando diversos segredos. Um deles veio do vice-presidente sênior da Apple, Scott Forstall: em seu testemunho, ele tinha algumas coisas interessantes a dizer sobre a criação do iPhone, que começou em 2004.

Quando Steve Jobs decidiu que a Apple faria um celular, Forstall recebeu a tarefa de criar uma super-equipe. Mas ele teve que lidar com diversas restrições para garantir que o iPhone ficasse em segredo.

Primeiro, Forstall não podia contratar ninguém fora da Apple: todos os membros da equipe do iPhone, então chamado de “Projeto Purple”, foram selecionados dentro da empresa. Além disso, Forstall não podia dizer a ninguém o que ele estava fazendo – nem mesmo para convencer funcionários a trabalhar no projeto. De acordo com seu testemunho, o jeito era dizer a eles:

Nós estamos começando outro projeto. Ele é tão secreto que eu não posso lhe dizer o que é esse projeto… Você vai ter que desistir de noites e fins de semana por uns dois anos.

Parece tenso, mas funcionou relativamente bem. E mesmo depois que o projeto começou, as medidas de segurança continuaram fortes. De acordo com o AllThingsD:

A equipe pegou um dos edifícios da Apple em Cupertino e o trancou. Começou com um só andar com leitores de crachá e câmeras. Em alguns casos, mesmo funcionários da própria equipe tinham que mostrar o crachá de cinco a seis vezes.

A Apple é conhecida por sua cultura de manter seus produtos em segredo, e já contratou funcionários para projetos falsos a fim de saber se eles eram confiáveis.

Inspiração?

O testemunho de Forstall continuou com o advogado da Samsung, que mostrou um e-mail entre Steve Jobs e Jony Ive em 2005. No e-mail, Steve comentava o celular Samsung SGH-E910 com clickwheel (ao lado), e dizia: “esta pode ser nossa resposta”. Na época, a Apple considerava criar um iPhone com clickwheel – como o iPod – mas não havia decidido como posicionar os botões.

O advogado então perguntou: isto é um exemplo de que celulares da Samsung inspiraram o iPhone? Forstall respondeu que não sabia ao certo se Jobs estava descrevendo um aspecto do SGH-E910, ou mencionando uma solução própria. Ele ainda disse: “eu nunca instruí ninguém a copiar nada da Samsung”.

Depois, a defesa da Samsung mostrou um e-mail interno da Apple, enviado em 2008, dizendo que eles compraram vários celulares da concorrência para compará-los. Forstall explicou que a equipe comparou apenas o desempenho das antenas, e disse: “Tudo bem comparar por motivos de desempenho, [mas] não é certo copiar algo descaradamente”.

O julgamento continua nesta segunda-feira. [AllThingsD, The Verge e Wired]

Imagem por Mobile Review