A simbiose parecia perfeita no papel. A cidade dependia de uma determinada indústria. Então, nada mais lógico que ela se planejar urbanisticamente de forma a incentivar o consumo de produtos dessa indústria, que cresceria e daria mais empregos e recolheria mais impostos para a cidade. Talvez fosse perfeito jogando alguma versão primária de Sim City, mas administrar pessoas nem sempre é tão matemático. Por isso, Detroit decaiu, faliu e levou James Robertson a caminhar 33 km todo dia para trabalhar.

Veja a história no Extratime: http://extratime.uol.com.br/como-historia-homem-que-andava-33-km-para-trabalhar-explica-falencia-urbana-de-detroit/