Aquela foto de seu bebê/cachorro/filho no sofá é quase tão adorável quanto aquela com ele em uma cadeira! Que é quase tão fofa quanto aquela dele dormindo! Que é quase tão lindinha quanto… OK, PARE COM ISSO.

Vejam só, pais de todos os tipos: Seus amigos e eu estamos felizes por você. Nós iremos para as festas e aniversários de seu cachorro. Nós seguramos bebês. Nós podemos até mesmo ter nossos próprios filhos. Mas usar Facebook como um álbum de família pode ser legal pra meia dúzia de pessoas, mas vai contra a maneira que o Facebook está evoluindo.

Cada vez mais, redes sociais não são apenas sobre passar um tempo com pessoas que estão longe. É sobre agregar informações baseadas na sua personalidade. É onde muitos de nós transformam os amigos em máquinas que filtram notícias através de suas várias áreas de interesse e especialidade. A nova promessa de internet – especialmente no Facebook – é que ela pode permitir que você crie um jornal personalizado. E você está ferrando tudo isso compartilhando indiscriminadamente álbuns como Disney 2011: DE NOVO!

A maioria de nós tem amigos no Facebook que nós não consideramos amigos de verdade: pessoas que não merecem convites para jantar, cartões de natal, ou telefonemas no final de semana com nenhum outro intuito além de simplesmente matar tempo. Então porque mantê-los no Facebook? Pode ser apenas cortesia – pessoal ou profissional – mas é provável que seja porque são partes interessantes de nossos jornais individuais.

Eles podem estar lendo as notícias em algum país distante ou postando fotos de sua namorada que está longe. Eles podem ter um talento especial para achar as imagens mais engraçadas da internet, ou até mesmo organizar uma manifestação por uma causa que você acredita. Você pode não querer falar com essa pessoa na vida real, mas, na internet, você valoriza o que ela tem para dizer.

E então, entre as viagens de alguém para o Egito, o primeira história do seu primo na revista da faculdade, um GIF animado de um amigo do ensino médio, e um instigante artigo de jornal sobre os benefícios para a saúde de um certo tipo de biscoito: 35 fotos tiradas no celular de um cachorro que finalmente aprendeu a levantar a pata para fazer xixi.

Agora, alguns de seus amigos podem querer ver isso. Eu posso querer ver isso. (Eu realmente amo o seu cachorro.) Mas outras pessoas, bem…é provavelmente mais seguro assumir que eles não querem. Pelo menos não todo santo dia. Felizmente, o Facebook tornou bem fácil controlar isso. Ao invés de simplesmente postar todas as fotos em “Carregamentos Móveis” ou os álbuns de “Fotos Aleatórias”, seja um pouco mais cauteloso.

Seu cachorrinho adorável tem um monte de tios? Crie um álbum chamado Fã Clube do Paddington, e deixe visível apenas para um grupo específico de pessoas. Ou, melhor ainda, faça uma página do Facebook para ele. Você ainda pode postar ocasionalmente fotos dele no seu perfil – três vezes por semana é uma frequência perfeitamente razoável – mas você não tem que jogar todas as fotos em nosso Feed de notícias.

Para criar configurações privacidade personalizadas em um álbum do Facebook:
– No topo do seu Feed de notícias, clique em Foto
– Clique em Criar álbum
– Envie bilhões de fotos
– Ei! Acabou de aparecer uma janela; Clique no menu ao lado de Compartilhar álbum com
– Selecione Personalizar
– Outra janela acaba de aparecer! Aqui você pode escolher exatamente quem vê as fotos
– MUITO OBRIGADO

Se você tem um novo filho, as mesmas regras se aplicam, mas você pode na verdade ir além e tornar mais fácil para a vovó ver essa coisinha adorável. Comece uma conta dedicada do Twitter para o seu bebê, e poste fotos incessantemente. Fotos do hospital, do berçário, comendo, dormindo, fazendo cocô – o que você imaginar. Seus amigos podem escolher seguir ou não, mas para o bem de sua mãe, você deve se esforçar para atingir o limite do YFrog.

E para o bem de sua mãe também: Faça uma conta do twitter para ela (caso ela já não tenha uma), para que ela possa seguir o netinho. E enquanto você faz isso, clique no pequeno ícone de celular próximo do botão follow para que as fotos sejam enviadas diretamente para o celular dela. Ela irá se derreter.

E o resto de nós, bem, nós podemos visitar o twitter do seu bebê quando tivermos interesse. E então nós iremos voltar ao Facebook, onde nós provavelmente iremos clicar no “Curtir” na próxima vez que você enviar uma foto, ao invés de ficar de saco cheio.

Imagem original pelo artista convidado do Gizmodo Chris “Powerpig” MacVeigh. Dê uma olhada nos outros trabalhos do Chris no Flickr e no seu site pessoal de fotografia. Você também pode comprar versões impressas de seus trabalhos ou segui-lo no Twitter.

Para comissionar fotografias ou outros contratos de trabalho, seu contato pode ser encontrado em ChrisMcVeigh.com.