Estudos mostram que a velocidade rítmica da música que você está ouvindo influencia no seu desempenho atlético. Mas como usar esta informação para criar a playlist mais adequada para o seu exercício?

A ciência

Não é surpresa que músicas rápidas são boas companheiras para uma sessão de exercícios, mas um estudo publicado ano passado encontrou uma correlação direta entre as músicas rápidas e a performance dos atletas. Voluntários do estudo fizeram uma sessão de bicicleta ergométrica ao som de músicas populares nas suas gravações originais. Em sessões subsequentes, alguns voluntários ouviram as músicas 10% mais lentas ou 10% mais rápidas. A mudança foi sutil e os voluntários não foram informados dela, e mesmo assim o desempenho sofreu alterações:

Quando o tempo [das músicas] foi reduzido, o mesmo aconteceu com as pedaladas e o efeito completo. Os ritmos cardíacos diminuíram. As distâncias percorridas nas bicicletas também. Eles também reportaram não gostar tanto das músicas. Por outro lado, quando o tempo das músicas foi aumentado em 10 por cento, os homens pedalaram uma maior distância no mesmo período de tempo, produziram mais força a cada pedalada e aumentaram a cadência das pedaladas. Os batimentos cardíacos aumentaram. E eles reportaram terem gostado cerca de 36% mais das músicas — as mesma músicas — em relação a quando estavam mais lentas. Mas, paradoxalmente, eles não consideraram o exercício mais fácil. A percepção de quanto esforço eles fizeram na sessão de exercícios aumentou 2.4%. A música rápida não mascarou o desconforto do exercício. Mas parece ter motivado um esforço maior. De acordo com anotações dos pesquisadores, "quando a música foi tocada mais rápida, os participantes escolheram aceitar, e até preferir, um grau maior de esforço".

Escolhendo as músicas

Você vai querer escolher músicas rápidas para a sua playlist, mas cuidado: algumas podem não ser o que parecem. Como já descobrimos, as melhores músicas para exercícios devem estar entre 120 e 140 BPM (batidas por minuto). A questão é como calcular o BPM de uma música? Ora, sempre tem a moda antiga: contando.

Mas calma, existem softwares para ajudar nisso. Tanto o BPM Calculator (Windows) quanto o BPM Assistant (Mac OS X) permitem a você batucar no teclado ao ritmo da música para descobrir o seu BPM.

Depois de ter calculado o BPM de uma música, você geralmente consegue salvá-lo nas tags ID3 do arquivo dela. No iTunes, por exemplo, você pode acessar e editar as tags ID3 de qualquer música ou grupo de músicas clicando com o botão direito do mouse em uma seleção e escolhendo a opção "Obter Informações". Depois você pode organizar as suas músicas por ordem de BPM e escolher as que você quiser entre as que estejam entre 120 e 140.

 

 

 

Colocando as coisas em ordem

Quando eu penso na ordem das músicas na minha playlist de exercícios, eu lembro do Nike+. No iPod, ele permite ao usuário escolher uma "Power Song" e tocá-la automaticamente nos últimos minutos do exercício. A ideia é que seja uma música rápida e energética, para ajudar a motivar o esforço final do seu exercício, e talvez até arrancar um pouquinho de velocidade extra.

Este é o conceito a se ter em mente quando estiver planejando a sua playlist. Se você vai correr com esforço constante em uma esteira, colocar as músicas em ordem crescente de BPM é uma opção fácil. Assim você automaticamente vai terminar com a música mais rápida e, em teoria, manter um ritmo crescente ao longo do exercício. Se você está lidando com um percurso com inclinações e acha que pode precisar de uma motivação extra ao chegar naquela subida forte (ou em um período de maior resistência na esteira/bicicleta/outro equipamento), talvez seja legal tentar prever quantos minutos você vai demorar para chegar lá e colocar uma ou duas músicas mais rápidas naquela hora.

Pense no seu exercício e em quando você vai precisar daquelas "power songs". Desta forma você vai conseguir criar a playlist mais indicada para dar o máximo de si nos seus exercícios. [New York Times]

* * *

Tem alguma dica para criar playlists matadoras para academia ou sessões de caminhada ou corrida nas ruas? Quer indicar a música que mais te dá aquela força na hora do exercício? Não deixe de comentar!