Você entra em uma faculdade de Engenharia ou de TI louco para desenvolver novas tecnologias e softwares para o mundo (#feliz). Depois de muitas provas, matérias das quais nem lembra o nome e do tão temido trabalho de conclusão de curso (#partiuTCC), você se formou (#aindamaisfeliz). Foi, então, buscar sua chance no mercado de trabalho (#medo). E, infelizmente, não se saiu como esperava (#chateado). Como é possível? Depois de tanto estudo, tanta leitura e tantas aulas obrigatórias, você simplesmente não se destaca dos outros candidatos. Pois é, caro internauta, o básico não é mais um diferencial há muito tempo. Diferencial é ter uma formação complementada. Mas como fazer para engrenar um relacionamento sério com o mercado de trabalho?

#Simplesassim: com cursos de extensão. Os empregadores consideram um pré-requisito básico ter cursos complementares no currículo. Ou seja, se você é formado em Engenharia e quer trabalhar com Redes de Computadores, por exemplo, os recrutadores preferencialmente lhe darão oportunidades na área se você tiver complementado sua formação com um curso específico em Redes. O mesmo vale para outros casos, como Desenvolvimento de Aplicativos Móveis, Sistemas Celulares e Comunicações Via Satélite e inúmeras outras áreas do ramo.

#Por quê? Porque no setor de engenharia, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a demanda brasileira deve criar ao menos 660 mil postos de trabalho até 2020. O estudo diz que a demanda do mercado de trabalho deve ser atendida pela expansão dos cursos de engenharia: entre 2000 e 2012, por exemplo, o número de estudantes que ingressaram na carreira de engenharia subiu 351%, ante 120% da média dos cursos de graduação. Em 2011, pela primeira vez, houve mais calouros de engenharia do que de direito. Enfim, existem muitas pessoas envolvidas com o meio, o que aumenta a necessidade de se diferenciar, de alguma maneira, no mercado de trabalho. Daí a importância de cursar uma formação e complementá-la, aprofundar seus conhecimentos e, aí sim, estar apto a alavancar a carreira.

Nesse sentido, os cursos de extensão são opções rápidas e de baixo custo, mas que agregam conhecimento técnico específico e diferenciam um profissional de seus concorrentes na busca por uma vaga. Por não serem obrigatórios, eles podem ser agregados à formação, ainda, como possível atualização de conhecimentos – o que é essencial para um profissional de tecnologia, já que o setor vive em constante transformação. Em geral, esses cursos são indicados para quem já atua no mercado, mas também podem ser ótimas opções para quem ainda está cursando a graduação, por exemplo. Ótima opção para o aluno, que consegue se aperfeiçoar e, ao mesmo tempo, cumprir as exigências das instituições de ensino (#sucesso). Resumindo, com cursos de extensão você:

  • Destaca mais seu curriculum
  • Atualiza seus conhecimentos
  • Aprende a aplicar novas técnicas
  • E ainda conhece gente nova e expande sua networking!

 

Pois bem: como você sabe, este é um post patrocinado. A pedido do Inatel, fomos entender melhor por que tanta gente está fazendo formação complementar. Foi uma baita descoberta encontrar tantos dados e argumentos. Ficou claro: é imprescindível complementar a formação com cursos de extensão – especialmente em um setor tão dinâmico quanto o de tecnologia. Então, se você ficou com vontade de conhecer opções, conheça mais sobre o Inatel e saiba #ondeestudar:

O Inatel tem unidades em Santa Rita do Sapucaí (MG) e em São Paulo (SP). Na unidade paulista, localizada no complexo WTC, são oferecidos cursos de educação continuada (extensão e pós-graduação) e serviços de P&D. Com curta duração, entre 12 e 16h, e aulas durante a semana ou aos sábados, são oferecidas as extensões em  Introdução ao Sistema Celular de 4ª Geração LTE/SAE, Construção de Emendas Ópticas e IPTV Tecnologias e Serviços. Em 2015 também serão lançados outros cursos envolvendo temas distintos.

#Ficaadica: conheça a lista de cursos de extensão disponibilizados em São Paulo. Clique aqui. E, para aqueles que estão fora de São Paulo, o Inatel oferece também cursos de extensão a distância. Confira aqui.

Foto: Shutterstock