Como este hacker conseguiu rodar jogos de PlayStation no Game Boy

Que tal jogar títulos clássicos do PS1, como "Crash Bandicoot" e "Spyro, o Dragão", em seu console portátil? Este hacker provou que é possível

Imagem: Reprodução/YouTube

Rodrigo Alfonso não é referência em gravar vídeos bem iluminados. Mas ele compensa isso com suas impressionantes habilidades como hacker de hardware. Com um cartucho personalizado, ele fez um Game Boy Advance de 20 anos rodar jogos 3D do PlayStation na velocidade normal –trazendo o console portátil de 16 bits para a era dos 32 bits.

De todos os consoles já lançados, nenhum foi hackeado tão agressivamente quanto o Game Boy Advance. Você pode encontrar facilmente peças para atualizar tudo, desde a tela do GBA, seus alto-falantes, a bateria e até mesmo seu exterior, permitindo que seja personalizado com qualquer design e esquema de cores que você desejar.

O mesmo vale para os jogos. Não quer carregar uma pilha inteira de cartuchos? O armazenamento microSD para centenas de jogos permite que você transporte sua coleção inteira de uma vez. E essa é a ideia de Alfonso. Abaixo, você pode vê-la em ação com diferentes jogos clássicos do PS1, como Crash Bandicoot e Spyro, o Dragão.

Você pode atualizar o GBA o quanto quiser. Mas, supondo que ainda esteja usando a placa-mãe padrão que a Nintendo criou, ela nunca será poderosa o suficiente para jogar os jogos 3D que o PlayStation original poderia. Então, a solução de Alfonso foi terceirizar todo o processamento e renderização do jogo para um cartucho personalizado nas costas do Game Boy, que abriga um Raspberry Pi 3 rodando um emulador de PlayStation.

O cartucho de emulação personalizado de Alfonso é volumoso, mas habilmente aproveita o próprio GBA como uma tela portátil tudo-em-um, onde também estão os controles. Uma das melhores características do GBA era que ele permitia que dois consoles fossem conectados para um jogo multijogador — mesmo se apenas um deles tivesse o cartucho de jogo físico. O que os hackers fizeram foi a engenharia reversa desse recurso de inicialização múltipla. Assim, Alfonso o usa para enviar um stream de vídeo 240 × 160 (a resolução limitada da tela do GBA) através da porta de link do Game Boy Advance.

Alfonso também compartilhou um vídeo sobre como a coisa toda foi construída, e o código personalizado necessário para rodar no próprio GBA está disponível para download em sua página GitHub. E, enquanto o cartucho personalizado funciona em um Game Boy Advance não modificado, o GBA apresentado nesses vídeos tem duas atualizações: uma tela LCD retroiluminada, e um hardware extra, que realmente faz overclock a CPU do portátil para aumentar a taxa de dados, melhorando a taxa de quadros transmitida e a capacidade de jogo da configuração.

Sair da versão mobile