Eu honestamente não tive problemas, mas sei de gente que viu Avatar em 3D e ficou com dor de cabeça. Isso pode acontecer por diversos motivos: da barulheira de explosões, à música neo-hippie ou à vegetação Rave XXXperience do planeta Pandora. Há gente que defende que o problema é inerente ao 3D. Não às três dimensões em si, mas à maneira destreinada que algumas pessoas assistem a filmes assim. Como se precaver:  

Basicamente, não tente olhar para as coisas fora de foco, que estão em segundo plano. Para o pessoal do Shadow Locked, temos a tendência de caçar fora do enquadramento elementos interessantes para a trama. O exemplo utilizado é Psicose, de Hitchcok: a câmera está focada na mulher, mas vemos o assassino se aproximando, como uma sombra borrada. Assim:

 

Em várias situações cinematográficas há coisas interessantes correndo ao fundo, sejam monstros em filmes de terror a situações engraçadinhas em filmes de comédia. Como a cena é 2D, podemos desviar a atenção sem maior esforço visual. Mas no filme em 3D tentar olhar para o que está fora de foco, e também em segundo plano de verdade, exige um esforço do olho que pode causar cansaço e dor de cabeça.

No mundo real, nós escolhemos onde faremos o foco. Eu não olho para a minha mesa do computador, eu olho para a tela, mesmo que no meu campo de visão apareça um monte de coisa – apenas a tela está focada nitidamente.  Em Avatar no cinema, por mais que a tela seja gigantesca e a profundidade de campo do 3D faz parecer que estamos dentro de um mundo virtual. é James Cameron que escolhe o que vai estar em foco. 

É uma limitação do 3D no cinema? Sim, mas é um recurso artístico também, como sempre foi diferença de foco e enquadramento no cinema ou fotografia. Quando você assistir Avatar em 3D, lembre que o artista é James Cameron, e não você. Olhe para o que o cara quer que você olhe. Ou corra o risco de ter dor de cabeça.

E um adendo: se você assistir a versão legendada, coloque seu inglês e Na’vi em dia e tente ao máximo não lê-la. A confusão de planos faz as letrinhas (ao menos no imax) ficarem flutuando, dando ainda mais confusão focal nos seus olhos. 

Maldita ditadura visual.