Este é simplesmente um vídeo curto reproduzido 300 vezes mais lento do que o normal. Mas ele é de tirar o fôlego porque nos permite assistir o nascimento – e a morte – de um relâmpago. [Science Blogs via Twitter]