A Microsoft apostou pesado na NFL como meio de impulsionar seu marketing. A empresa pagará US$ 400 milhões até 2019. O acordo prevê que o Surface seja o tablet utilizado por todos os times durante as partidas, e que o XBox One ofereça informações exclusivas para enriquecer a experiência do torcedor que vê o jogo de casa. Tudo muito bonito, mas o início deu uma patinada. E a boa campanha do Seattle Seahawks nos playoffs pode dar uma mão para mudar.

Continue lendo no Extratime.