O mercado de UX/UI está em plena ascensão no Brasil. Uma profissão que preza pelo lado criativo, é flexível e com bastante áreas de atuação – e, claro, com um salário bem convidativo, que, de acordo com a plataforma Love Mondays, varia entre R$ 4.376 a R$ 15.000. Provavelmente, você que quer fazer parte desse ramo já está bastante familiarizado com o “por que” escolher essa carreira. No entanto, o que ainda pode não ser tão claro é como se tornar um UX/UI designer.

Se você não tem ideia por onde começar, fique tranquilo: você não está sozinho. E, pensando nisso, em parceria com a Ironhack, escola de programação com presença mundial e rankeada entre as melhores do mundo em Web Design, desenvolvemos um passo a passo completo para te ajudar nessa empreitada. Vamos nessa?

UX/UI é para você?

Antes mesmo do primeiro passo, é importante você conhecer o mercado para um UX/UI designer. Procure entender as demandas, a rotina, as habilidades necessárias. Para isso, pesquise (e muito). Leia bastante sobre UX/UI, converse com aqueles que estão na área, ouça um podcast sobre o assunto e, o mais importante: a todo tempo pergunte a si mesmo se você é um bom candidato para essa carreira.

Vale ressaltar que um dos grandes mitos desta profissão é que você precisa ter nascido com algum dom artístico, mas isso simplesmente não é verdade. Não é necessário nenhum background específico em design, mas sim possuir determinadas características. Por exemplo, conseguir ser empático e entender a necessidade das pessoas; ser bom em resolver problemas, pensando de forma crítica e criativa para obter soluções práticas; saber trabalhar em equipe e se comunicar com facilidade. Enfim, essas são algumas habilidades sociais que servem como base para profissão.

É hora de se especializar

Descobriu que UX/UI é para você? Então o próximo passo é estudar. Embora a profissão não exija um certificado ou diploma, você tem que dominar toda uma série de habilidades, princípios e métodos. Para isso, o ideal é contar com um plano de aula estruturado, com uma metodologia de ensino adequada e professores experientes. Seguindo essa linha de raciocínio, o indicado é se inscrever em um bom curso de UX/UI, dessa maneira você não se perde e nem deixa escapar aspectos cruciais.

Agora, tão importante quanto o que você aprende, é a maneira que você aprende. Para habilidades práticas, como conduzir pesquisas com usuários, criar personas e desenhar wireframes, não basta apenas ler sobre isso: você precisará de uma abordagem prática. Este é o grande segredo. Os empregadores querem ver que você pode transformar suas ideias em produtos tangíveis, que você pode criar soluções e trabalhar com ferramentas do setor. Encontre um curso que combine teoria com aprendizagem baseada em projetos reais.

Construa o seu portfólio

Para o setor de UX/UI um bom portfólio é essencial. É por meio dele que você irá demonstrar todas as suas habilidades e fornecer informações valiosas de como você trabalha. Lembre-se: portfólios não são apenas para designers experientes, mas também para quem está começando. Se você é iniciante, uma opção é inserir os projetos práticos do seu curso.

Encontre um mentor

Ir em busca de um mentor é uma boa ideia para qualquer área, claro, mas, principalmente, em UX/UI. Ter essa espécie de aconselhador pode realmente ajudá-lo a melhorar o seu trabalho, desenvolver projetos mais estruturados, aprender sobre os padrões do setor e dar uma mãozinha para entrar no mercado.

No entanto, você deve estar se perguntando: onde encontrar este mentor? Eventos específicos da área são ótimos para começar. E não se preocupe: mesmo os designers mais experientes tiveram que partir de algum lugar, por isso, não tenha medo de iniciar essa conversa e pedir orientação.

Prepare-se para as entrevistas

Não tem como negar: conseguir seu primeiro emprego em um novo setor pode ser difícil, mesmo que você tenha passado por um bom curso e domine as habilidades necessárias. Como convencer o recrutador que você está pronto e é a escolha certa? A chave está em como você conta a sua história, como se vende. Além disso, mostrar vontade e desejo de aprender é crucial. É importante também enquadrar suas experiências anteriores dentro do contexto da UX/UI, isso faz com que você se torne mais comercializável.

Se você chegou até aqui e descobriu que está pronto para enfrentar os desafios para se tornar um UX/UI designer, é o momento de começar a aprender os fundamentos da profissão. A Ironhack possui um bootcamp presencial de nove semanas sobre o assunto. As aulas são focadas na prática e nas demandas reais do mercado, além de serem divididas em módulos para a sua melhor aprendizagem. E o melhor: você sai do curso com o seu próprio portfólio! Além disso, ao final, há ainda a semana de contratação onde empresas em busca de UX/UI designers entrevistam os alunos recém-formados. Pode ser a sua chance. Acesse e participe do processo seletivo!