Estamos acostumados à ideia de nos comunicarmos com os olhos, mas em breve, poderemos usar apenas eles para escrever palavras, ou controlar máquinas. Um cientista francês acidentalmente descobriu como controlar o movimento dos seus olhos bem o bastante para escrever na tela de um computador — e, no processo, talvez tenha revolucionado a forma como nos comunicamos com pessoas vítimas de paralisias.

Nossos olhos são, na realidade, incrivelmente bons em realizar movimentos suaves — mas isso não é algo que possamos controlar. Geralmente, nós só temos o que é conhecido como “seguimento suave” quando acompanhamos um objeto em movimento. Se você tenta e faz um lento acompanhamento com seus olhos sem algo onde se fixar, você quase certamente se distrairá em fases curtas. Mas um cientista descobriu acidentalmente uma forma de se ter o seguimento suave sem precisar de algo para olhar. O mais incrível, ele treinou seus olhos para fazer isso.

Jean Lorenceau da Universidade Pierre et Marie Curie estava vendo uma tela visual incomum em seu laboratório e descobriu que ele podia detectar e controlar os movimentos dos seus olhos. Baseado nisso, ele treinou a si mesmo e seis outros para controlar o sensível movimento ocular ao ponto onde fossem capazes de escrever em letra cursiva.

Hello.A tela que ele usou foi descrita assim:

“Uma tela preenchida com discos estáticos distribuídos aleatoriamente em contraste em relação à iluminação de fundo a uma taxa temporal moderada (>12 Hz). Quando os olhos estão em descanso, esta tela aparece como um campo de discos estáticos tênues. Entretanto, qualquer movimento dos olhos cria uma alteração no padrão visual da retina.”

Isso engana o olho para que ele se comporte como se estivesse acompanhando um movimento — e dali, Lorenceau conseguiu treinar seus colegas para que controlassem o suave movimento dos seus olhos. Primeiro, acompanhando um objeto na tela, depois com pontos vermelhos aparecendo quando as pupilas apontassem, e finalmente removendo tudo isso e baixando o contraste da tela.

Após todos esses métodos, as pessoas foram capazes de mover seus olhos confortável e suavemente mais de 10 segundos por vez, o bastante para rabiscarem algumas palavras.

Isso abre possibilidades não só para pessoas que precisam usar seus olhos para se comunicar (pacientes tetraplégicos, com paralisia cerebral, esclerose), mas também pode ser um caminho para aperfeiçoar o controle ocular de pessoas que dependem da intensa coordenação mãos-olhos. [Current Biology. Foto: Charlotte Gomez/Wall Street Journal]