Ainda este ano, o Google lançou um serviço de download de músicas parecido com o iTunes na China — e todas as músicas são gratuitas. Agora, o TechCrunch diz que o lançamento de um serviço de música do Google nos EUA está iminente, e vai facilitar a busca por músicas — elas só não serão de graça. [Update com screenshots do serviço.]

O site All Things Digital cita fontes confirmando isso:

Fontes descrevem o serviço, que será chamado "One Box", como um conjunto refinado de respostas para pesquisas sobre música. A ideia: pesquise por "Madonna", por exemplo, e o site mostra uma ou mais músicas, que podem ser versões parciais ou completas, para então indicar outros sites onde você pode comprar a música.

Segundo o TechCrunch, o iLike e o LaLa serão os principais provedores de conteúdo. Como o iLike foi comprado pelo MySpace, o serviço do Google pode contar com músicas do serviço de redes sociais também — o que é bastante interessante, já que o MySpace tem direitos de streaming de músicas das quatro maiores gravadoras do mundo (Sony, Universal, Warner e EMI).

UPDATE: a interface dos serviços será assim: primeiro a interface de pesquisa do Google, e embaixo os players dos sites de streaming iLike e LaLa. O site imeem também deve entrar no serviço, e só tem a ganhar: afinal, estes três vão passar de sites pequenos a parceiros da empresa que domina 6% do tráfego online do planeta.

Na China, o Google tem o Top100.cn: o modelo gratuito sem restrições faz sentido lá, onde a taxa de downloads piratas é de quase 100% e a receita da indústria da música, apesar do tamanho do mercado, nem chega a 90 milhões de dólares. Nesse contexto, a receita prevista do Google de 14,6 milhões de dólares em publicidade é uma vitória.

Mas nos EUA, a indústria da música vê dez bilhões de dólares passar pelas mãos deles todo ano, e tem gente que ainda (às vezes!) paga por música. Mesmo assumindo que o Google cobre mais pela publicidade, é difícil pensar no Google simplesmente dando downloads completos, sem cobrar nada. O Google deve fazer um anúncio oficial sobre seu novo serviço no dia 28 de outubro. [TechcrunchAllThingsD]