À medida que um surto de coronavírus que supostamente se originou em Wuhan, na China, continua a se espalhar, as companhias aéreas dos EUA começam a ser impactadas por alertas de viagem e uma diminuição na demanda por voos para a China.

A United Airlines disse ao Gizmodo em um comunicado por e-mail que suspendeu alguns vôos para vários locais na China como resultado do vírus, com 24 vôos atualmente impactados durante a primeira semana de fevereiro. Os vôos para o oeste serão afetados a partir de 1º de fevereiro, enquanto os vôos para o leste serão reduzidos a partir de 2 de fevereiro.

“Devido a um declínio significativo na demanda por viagens para a China, estamos suspendendo alguns vôos entre nossas cidades centrais e Pequim, Hong Kong e Xangai, de 1º a 8 de fevereiro”, disse a companhia aérea. “Continuaremos a monitorar a situação à medida que ela se desenvolver e ajustaremos nosso cronograma conforme necessário”.

A companhia aérea observou que, embora reduza o número de vôos de e para a China, ainda está operando fora de seus eixos. A Delta Air Lines disse ao Gizmodo que atualmente oferece uma isenção de viagem a seus clientes, mas ainda não fez alterações em sua programação. Enquanto isso, a American Airlines disse ao Gizmodo que está trabalhando com as autoridades de fronteira e de saúde, mas ainda não fez nenhum ajuste de voo.

“A saúde e a segurança de nossos clientes e membros da equipe são nossa principal prioridade”, afirmou a companhia aérea. “Estamos em contato próximo com a Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) dos EUA, com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e com autoridades de saúde pública e coordenaremos com eles todas as medidas necessárias relacionadas à saúde e segurança”.

A Air Canada informou em comunicado que está cancelando “voos selecionados” para a China e notificando os clientes.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA recomendou na terça-feira que os viajantes evitem todas as viagens não essenciais à China, observando que houve “milhares” de casos relacionados ao surto na China e cinco casos relatados nos EUA entre aqueles que viajaram recentemente para Wuhan.

Na terça-feira, 32 pessoas haviam testado negativo para o vírus, enquanto 73 ainda estavam pendentes. Um total de 110 pessoas de 26 estados dos EUA foram examinadas para o vírus até essa semana.

No Brasil, existem três casos suspeitos de coronavírus – em Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e São Leopoldo (RS). Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, empresas como Vale, Facebook e Nissan suspenderam viagens de seus funcionários ao país. Nenhuma companhia aérea brasileira realiza voos para a China, mas a agência China Turismo disse ao jornal que também cancelou todas as viagens em janeiro e fevereiro, seguindo as orientações do governo chinês.