Nesta semana a Nikon anunciou os vencedores do concurso de fotografia Nikon Small World, apresentando imagens do mundo que não pode ser visto a olho nu. A 46ª edição reconhece técnicas de iluminação e ferramentas de tecnologia que produzem imagens criativas e essenciais para a ciência. [foo_related_posts] “O Nikon Small World foi criado para mostrar ao mundo como a arte e a ciência se unem sob o microscópio”, disse, em nota, Eric Flem, gerente de comunicações da Nikon Instruments. “Continuo surpreso com o nível de talento que vemos todos os anos, e a galeria vencedora deste ano não é exceção. Conforme a tecnologia de imagem continua a progredir, a 47ª competição anual nos forneceu algumas capturas surpreendentes de pesquisa científica e criatividade em uma infinidade de disciplinas.” Confira abaixo as imagens vencedoras:

1º lugar — Jason Kirk

Jason Kirk

O vencedor do primeiro lugar deste ano se interessou pela primeira vez em microscopia em meados dos anos 90, quando a fotografia digital ainda estava em sua infância. Desde então, a tecnologia progrediu, assim como a carreira de Jason Kirk em microscopia. Ele venceu por sua impressionante imagem dos tricomas, estômatos e vasos de uma folha de carvalho do sul.

2º lugar — Esmeralda Paric e Holly Stefen

Esmeralda Paric e Holly Stefen

O segundo lugar foi para Esmeralda Paric e Holly Stefen do Centro de Pesquisa de Demência em Macquarie Park na Austrália. Sua imagem, colorida com fluorescência, mostra um dispositivo microfluídico (uma ferramenta para gerenciar o fluxo de líquidos dentro de canais microscópicos) consistindo de 300 mil neurônios em rede em duas amostras de cérebro isoladas.

3º lugar — Frank Reiser

Frank Reiser

Essa imagem impressionante rendeu a Frank Reiser, do Nassau Community College, o terceiro lugar na competição deste ano. A imagem, com uma ampliação de cinco vezes, mostra a perna de trás, a garra e a traqueia respiratória de um piolho.

4º lugar — Paula Diaz

Paula Diaz

Usando fluorescência, Paula Diaz, da Pontifícia Universidade Católica de Chile, foi capaz de mostrar os detalhes mais sutis de um neurônio sensorial de um rato embrionário. A imagem é mostrada com uma ampliação de 10 vezes.

5º lugar — Oliver Drum

Oliver Drum

Este apêndice semelhante a um alienígena é a tromba, ou boca, de uma mosca doméstica comum (Musca domestica), mostrada com uma ampliação de 40 vezes. A imagem foi capturada por Oliver Dum, da Medienbunker Produktion, na Alemanha.

6º lugar — Andrea Tedeschi 

Andrea Tedeschi

Andrea Tedeschi, da Ohio State University, ganhou o sexto lugar por uma imagem que mostra a intrincada – senão caótica – vasculatura tridimensional do cérebro de um rato adulto.

7º lugar — Tong Zhang e Paul Sgetherley

Tong Zhang e Paul Sgetherley

Esta imagem do sétimo lugar, mostrada com uma ampliação de 10 vezes, revela a estranheza que é uma cabeça de carrapato.

8º lugar — Amy Engevik

Amy Engevik

Está é uma seção transversal de um intestino de camundongo, de Amy Engevik, do Departamento de Medicina Regenerativa e Biologia Celular da Medical University of South Carolina.

9º lugar — Jan van IJken

Jan van IJken

Uma pulga d’água grávida carregando embriões e peritriques parasitas (os crescimentos de cor branca mostrados ao longo de suas porções externas). Jan van IJken, da Holanda, foi premiado com o nono lugar por esta imagem.

Assine a newsletter do Gizmodo

10º lugar — Sébastien Malo

Sébastien Malo

Sébastien Malo, da França, ganhou o 10º lugar por esta visão de perto de uma asa de borboleta (Morpho didius), mostrando veias e escamas.

Para conferir a lista completa dos ganhadores, confira o site oficial do evento.