Em um mundo pós-Andy Wahrol onde toda arte é negócio e todos terão seus 15 minutos de fama perante o público que aplaude ferozmente e consome obras como pílulas de curta duração, a arte como conhecemos anda em crise. A busca pela democratização da obra, pelo fim dos elementos mercadol… Ah, chega de papinho. Conheça o webgrafitti, uma arte de baixo custo, nada proibida e divertida.

O webgrafitti se apoia em um dos sistemas mais antigos criados para computadores: o ASCII. Ele já fez bastante sucesso com desenhos gigantescos, mas é nas redes sociais que ele espalha suas tintas digitais pelos e-muros. Começando pelo Twitter: há uma série de perfis (@tw1tt3rart, @naoshim140, @140Artist, entre outros) que criam rabiscos inimagináveis com a limitação dos 140 caracteres.

Mas e aqueles que buscam molduras maiores? Para isso, existe o Facebook. A rede social de quase 1 bilhão de pessoas aumentou o limite de postagem para nada menos do que 63 mil caracteres. Ou seja, há espaço de sobra para fazer as maiores intervenções. Assim, surge o Tumblr Webintervenções, do enigmático ???????? ????. Ele destaca frases em grandes conglomerados da rede social e estampa na tela uma enorme e trabalhada obra, quase como um grande estêncil criado em tempo real. Até o fechamento da reportagem, não sabemos qual ferramenta o e-artista utiliza.

Se você gosta ou não do webgrafitti? Não importa no momento. Você deve apenas apreciar a obra e tirar suas conclusões, assim como você faz nos rabiscos que se espalham pelas ruas. Como já diria Theodor Adorno, “a grandeza de uma obra de arte está fundamentalmente no seu caráter ambíguo, que deixa ao espectador decidir sobre o seu significado”. Pelo menos não suja o muro de ninguém — só o mural. [Webintervenções]